PORTUCÁLIA

Março 13 2012

FoI em 1572, num 12 de março que esta epopéia é publicada em Lisboa para imortalizar pela beleza e história os feitos dos portugueses pelo mundoi afora.  Retirei estes versos  do famoso episódio de Inês de Castro  que  se tornara a amada do filho do Rei e que por isto paga com a própria vida tal  ousadia.  Peço a vc. que leia a releia esta passagem e que está no CANTO III, 119 A 135.  Hoje, infelizmente, poucas são as pessoas que lêem  toda epopéia, mas quem  se dispoe a lê-la  ganha nao só um maior dominio sobre a língua portuguesa como aprimora  sua sensibilidade.

 

Tu só, tu, puro amor, com força crua
Que os corações humanos tanto obriga, 
Deste causa à molesta morte sua, 
Como se fora pérfida inimiga. 
Se dizem, fero Amor, que a sede tua 
Nem com lágrimas tristes se mitiga, 
É porque queres, áspero e tirano, 
Tuas aras banhar em sangue humano.

Estavas, linda Inês, posta em sossego
De teus anos colhendo doce fruito,
Naquele engano da alma ledo e cego,
Que a fortuna não deixa durar muito,
Nos saudosos campos do Mondego,
De teus fermosos olhos nunca enxuito,
Aos montes ensinando e às ervinhas,
O nome que no peito escrito tinhas.
 

publicado por portucalia às 00:17

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



PORTUCÁLIA é um blog que demonstra para os nossos irmãos portugueses como o governo brasileiro é corrupto. Não se iludam com o sr. Lula.Textos literários e até poesia serão buscados em vários autores.
mais sobre mim
Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9



25
31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO