PORTUCÁLIA

Março 26 2013

A reforma do Código Penal Brasileiro tem gerado muita polêmica. Uma das propostas dos juristas é a liberação do aborto por vontade da mulher até a 12ª semana de gestação. Quanto a esta medida, o Conselho Regional de Medicina de Goiás (Cremego) se manifestou contra, na terça-feira (25).

O posicionamento é unânime entre os integrantes da instituição. “Da forma como está sendo discutido, ele [aborto] não será colocado no segundo plano, mas no primeiro plano como método contraceptivo. Isso trará consequências muito importantes e graves para a sociedade”, ressaltou o presidente da instituição, Salomão Rodrigues Filho.

O conselho goiano afirma que essa é uma discussão muito complexa, assim, não deveria envolver apenas a classe médica, mas toda a sociedade. Salomão Rodrigues Filho defendeu que o assunto seja debatido em todo o país, talvez por meio de plebiscitos.

A posição do Cremego é diferente da acatada pelo Conselho Federal de Medicina. No último dia 21, o conselho anunciou ser a favor de legalizar a interrupção da gravidez até o 3º mês.

Da mesma forma que os médicos, a população também está dividida em relação à legalização do aborto. A atendente Amanda Dantas é contra. "Tira o direito humano, eu não acho aceitável", justifica. A opinião é a mesma da estagiária Deiziane Martins. "Só se a mulher estivesse doente, com risco a vida dela ou do bebê", complementa a estudante.

publicado por portucalia às 15:10

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



PORTUCÁLIA é um blog que demonstra para os nossos irmãos portugueses como o governo brasileiro é corrupto. Não se iludam com o sr. Lula.Textos literários e até poesia serão buscados em vários autores.
mais sobre mim
Março 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


19
20
21
22
23

24



pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO