PORTUCÁLIA

Junho 13 2013
TEXTOS DE SÃO JOSEMARIA

13 de junho de 2013

“Tens de ir ao passo de Deus; não ao teu”
Dizes-me que sim, que estás firmemente decidido a seguir a Cristo. - Pois então tens de caminhar ao passo de Deus; não ao teu! (Forja, 531)


Perguntas-me qual é o fundamento da nossa fidelidade.

- Dir-te-ia a traços largos que se baseia no amor de Deus, que faz vencer todos os obstáculos: o egoísmo, a soberba, o cansaço, a impaciência...

- Um homem que ama espezinha-se a si próprio; está ciente de que, mesmo que ame com toda a sua alma, ainda não sabe amar bastante. (Forja, 532)

Na vida interior, tal como no amor humano, é preciso ser perseverante.

Sim, tens de meditar muitas vezes os mesmos argumentos, insistindo até descobrires uma nova América.

- E como é que não tinha percebido isto antes, com esta clareza?, perguntar-te-ás surpreendido. - Simplesmente porque às vezes somos como as pedras, que deixam resvalar a água, sem absorver nem uma gota.

- Por isso, é necessário voltar a refletir sobre as mesmas coisas - que não são as mesmas! -, para nos empaparmos das bênçãos de Deus.  (Forja, 623) [Topo] 

       http://www.opusdei.org.br/art.php?p=16803

© Escritório de Informação do Opus Dei na Internet

http://www.opusdei.org.br/

publicado por portucalia às 14:40

Junho 13 2013

EVANGELHO QUOTIDIANO

"Senhor, a quem iremos? Tu tens palavras de vida eterna". João 6, 68


Quinta-feira, dia 13 de Junho de 2013

S. António de Lisboa, presbítero e doutor - festa


Santo do dia : Santo António de Lisboa, presbítero, Doutor da Igreja, +1231 

Ver comentário em baixo, ou carregando aqui 
Bento XVI: «Vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão; depois, volta para apresentar a tua oferta» 

2ª Carta aos Coríntios 3,15-18.4,1.3-6.

Irmãos: Até hoje, todas as vezes que lêem Moisés, o véu permanece estendido sobre o coração dos filhos de Israel.
Mas, quando se converterem ao Senhor, o véu será tirado. 
Ora, o Senhor é o Espírito e onde está o Espírito do Senhor, aí está a liberdade. 
E nós todos que, com o rosto descoberto, reflectimos a glória do Senhor, somos transfigurados na sua própria imagem, de glória em glória, pelo Senhor que é Espírito. 
Por isso, investidos neste ministério que nos foi concedido por misericórdia, não perdemos a coragem, 
Se, entretanto, o nosso Evangelho continuar velado, está velado para os que se perdem, 
para os incrédulos, cuja inteligência o deus deste mundo cegou, a fim de não verem brilhar a luz do Evangelho da glória de Cristo, que é imagem de Deus. 
Pois, não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor, e nos consideramos vossos servos, por amor de Jesus. 
Porque o Deus que disse: das trevas brilhe a luz, foi quem brilhou nos nossos corações, para irradiar o conhecimento da glória de Deus, que resplandece na face de Cristo. 


Evangelho segundo S. Mateus 5,20-26.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Se a vossa justiça não superar a dos doutores da Lei e dos fariseus, não entrareis no Reino do Céu.» 
«Ouvistes o que foi dito aos antigos: Não matarás. Aquele que matar terá de responder em juízo. 
Eu, porém, digo-vos: Quem se irritar contra o seu irmão será réu perante o tribunal; quem lhe chamar 'imbecil’ será réu diante do Conselho; e quem lhe chamar 'louco’ será réu da Geena do fogo. 


Se fores, portanto, apresentar uma oferta sobre o altar e ali te recordares de que o teu irmão tem alguma coisa contra ti, 
deixa lá a tua oferta diante do altar, e vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão; depois, volta para apresentar a tua oferta. 
Com o teu adversário mostra-te conciliador, enquanto caminhardes juntos, para não acontecer que ele te entregue ao juiz e este à guarda e te mandem para a prisão. 
Em verdade te digo: Não sairás de lá até que pagues o último centavo.» 



Da Bíblia Sagrada - Edição dos Franciscanos Capuchinhos - www.capuchinhos.org 



Comentário do dia: 

Bento XVI, papa de 2005 a 2013 
Homilia de 29/05/2005, proferida no Congresso eucarístico de Bari 

«Vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão; depois, volta para apresentar a tua oferta»


É o único e mesmo Cristo que está presente no pão eucarístico em todos 
os lugares da terra. O que significa que só podemos estar com Ele através 
dos outros; que só podemos recebê-Lo na unidade. E não é precisamente 
isso que nos diz o apóstolo Paulo? [...] Na epístola aos coríntios, o 
Apóstolo declara: «Uma vez que há um único pão, nós, embora sendo 
muitos, formamos um só corpo, porque todos nós comungamos do mesmo pão» 
(1Cor 10,17). A consequência desta afirmação é muito clara: não 
podemos comungar com o Senhor se não comungarmos uns com os outros; se 
queremos apresentar-nos a Ele, temos também de ir ao encontro dos outros. 
É por isso que temos de aprender a grande lição do perdão: não 
permitir que a nossa alma seja consumida pelo ressentimento, abrir o nosso 
coração à magnanimidade da escuta do outro, abrir o nosso coração à 
compreensão do outro. [...]A eucaristia é, repitamos, o sacramento da 
unidade. Infelizmente, os cristãos encontram-se divididos, precisamente a 
propósito do sacramento da unidade. Sustentados pela eucaristia, devemos 
sentir-nos a incitados a tender com todas as forças para esta unidade 
plena, recordando que Cristo a desejou ardentemente no Cenáculo (Jo 
17,21-22). [...] Gostaria de reafirmar a minha vontade de assumir o 
compromisso fundamental de trabalhar com todas as minhas forças na 
reconstrução da unidade plena e visível de todos os discípulos de 
Cristo. Tenho consciência de que para tal não bastam as manifestações 
de bons sentimentos; de que são precisos gestos concretos, que penetrem na 
alma e abanem as consciências, empurrando cada um de nós para essa 
conversão interior que é o pressuposto de qualquer progresso na rota do 
ecumenismo.

publicado por portucalia às 14:35

Junho 08 2013

EVANGELHO QUOTIDIANO

"Senhor, a quem iremos? Tu tens palavras de vida eterna". João 6, 68


Sabado, dia 08 de Junho de 2013

Imaculado Coração da Virgem Santa Maria – memória


Festa da Igreja : Imaculado Coração de Maria
Santo do dia : Beato Francisco Aranha, religioso, mártir, +1583Beata Maria do Divino Coração, religiosa, +1899Santa Quitéria, virgem, mártir, séc. II 

Ver comentário em baixo, ou carregando aqui 
Tomás de Celano : Dar tudo porque Cristo deu tudo 

Livro de Tobias 12,1.5-15.20.

Naqules dias, Tobite chamou Tobias, seu filho, e disse-lhe: «Meu filho, prepara o salário que deves dar ao homem que foi contigo e vê o que será preciso juntar-lhe, como gratificação.» 
Então, Tobias chamou o anjo e disse-lhe: «Toma metade de tudo o que trouxemos como salário para ti e vai em paz.» 
Então, Rafael chamou os dois à parte, e disse-lhes: «Louvai a Deus e agradecei-lhe; exaltai-o e apregoai a todos os viventes o que fez por vós, pois é bom louvar a Deus, exaltar o seu nome e apregoar as suas obras. Não vos canseis de o confessar. 
Se é bom guardar o segredo do rei, é coisa louvável apregoar as obras de Deus. Fazei o bem e nada de mau vos acontecerá. 
É boa a oração feita com verdade e a esmola, acompanhada pela justiça. Melhor é pouco com justiça, do que muito com iniquidade. Melhor é dar esmolas do que acumular tesouros, 
pois a esmola livra da morte e limpa de todo o pecado. Os que praticam a misericórdia e a justiça serão cumulados de vida. 
Aqueles que cometem o pecado e a injustiça são inimigos da sua própria vida. 
Quero dizer-vos toda a verdade sem vos ocultar coisa alguma. Já vos disse que é bom guardar os segredos do rei, mas é glorioso proclamar as obras de Deus. 
Por isso, sabei que enquanto oravas, tu e a tua nora Sara, eu apresentava as vossas orações diante da glória do Senhor. Da mesma forma, enquanto enterravas os mortos, eu também estava contigo. 
Assim, quando, a toda a pressa, te levantaste e deixaste de comer, a fim de sepultar aquele cadáver, eu fui enviado para pôr a tua fé à prova, 
mas, ao mesmo tempo, Deus enviou-me para te curar, a ti e a Sara, tua nora. 
Eu sou Rafael, um dos sete anjos que apresentam as orações dos justos e têm lugar diante da majestade do Senhor.» 
Agora, bendizei o Senhor, aqui na terra, e louvai a Deus, porque eu volto para aquele que me enviou. Escrevei tudo o que sucedeu convosco.» Dito isto, elevou-se. 


Evangelho segundo S. Marcos 12,38-44.

Naquele tempo, Jesus ensinava a multidão, dizendo: «Tomai cuidado com os doutores da Lei, que gostam de exibir longas vestes, de ser cumprimentados nas praças, 
de ocupar os primeiros lugares nas sinagogas e nos banquetes; 
eles devoram as casas das viúvas a pretexto de

longas orações. Esses receberão uma sentença mais severa.» 
Estando sentado em frente do tesouro, observava como a multidão deitava moedas. Muitos ricos deitavam muitas. 
Mas veio uma viúva pobre e deitou duas moedinhas, uns tostões. 
Chamando os discípulos, disse: «Em verdade vos digo que esta viúva pobre deitou no tesouro mais do que todos os outros; 
porque todos deitaram do que lhes sobrava, mas ela, da sua penúria, deitou tudo quanto possuía, todo o seu sustento.» 



Da Bíblia Sagrada - Edição dos Franciscanos Capuchinhos - www.capuchinhos.org 



Comentário do dia: 

Tomás de Celano (c. 1190-c. 1260), biógrafo de São Francisco e de Santa Clara 
«Vita prima» de São Francisco, §76 

Dar tudo porque Cristo deu tudo


Francisco, pobrezinho e pai dos pobres, queria viver em tudo como pobre; 
sofria quando encontrava alguém mais pobre que ele, não por vaidade mas 
por causa da terna compaixão que os pobres lhe causavam. Só queria uma 
túnica de tecido grosseiro e muito comum; ainda assim acontecia-lhe bastas 
vezes partilhá-la com algum infeliz. No entanto, era um pobre muito rico 
pois, movido pela sua grande caridade a socorrer os pobres sempre que 
podia, quando estava muito frio, ia ter com os ricos deste mundo e 
pedia-lhes que lhe emprestassem um sobretudo ou um casaco. Traziam-lhos 
mais depressa do que a pressa que ele se tinha dado em fazer o pedido. Ele 
então dizia: «Aceito com a condição de não esperarem que vo-los 
devolva.» E, com o coração em festa, Francisco oferecia o que acabava de 
receber ao primeiro pobre que encontrava. 


Nada lhe causava mais pena do que ver insultar um pobre ou que dissessem 
mal de qualquer criatura. Um dia, um irmão deixou escapar umas palavras 
que magoaram um pobre que pedia esmola: «Não serás por acaso um rico a 
fingir de pobre?» Estas palavras caíram muito mal a Francisco, o pai dos 
pobres, que infligiu ao delinquente uma terrível reprimenda e lhe ordenou 
que se despojasse das suas vestes na presença do pobre e lhe beijasse os 
pés, pedindo-lhe perdão. «Quem fala mal a um pobre, dizia, injuria a 
Cristo, de quem o pobre é o mais nobre símbolo neste mundo, uma vez que 
Cristo por nós Se fez pobre neste mundo» (cf 2Cor 8,9).





publicado por portucalia às 22:41

Junho 07 2013
TEXTOS DE SÃO JOSEMARIA

07 de junho de 2013

“Com Ele não existe possibilidade de fracasso”
“Tudo posso nAquele que me conforta”. Com Ele, não há possibilidade de fracasso, e desta persuasão nasce o santo “complexo de superioridade” para enfrentarmos as tarefas com espírito de vencedores, porque Deus nos concede a sua fortaleza. (Forja, 337)


Se não lutas, não me digas que estás tentando identificar-te mais com Cristo, conhecê-lo, amá-lo. Quando empreendemos o caminho real do seguimento de Cristo, da conduta de filhos de Deus, não nos passa despercebido o que nos espera: a Santa Cruz, que devemos contemplar como o ponto central onde se apóia a nossa esperança de nos unirmos ao Senhor.

Posso antecipar-te que este programa não é empreendimento cômodo; que viver da maneira que o Senhor nos indica pressupõe esforço. (…) Nós descobriremos a baixeza do nosso egoísmo, as garras da sensualidade, as chicotadas de um orgulho inútil e ridículo, e muitas outras claudicações: tantas, tantas fraquezas. Descoroçoar-se? Não. Repitamos ao Senhor com São Paulo: Alegro-me nas minhas fraquezas, nas afrontas, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque, quando me vejo fraco, então é que sou forte.

(…) Eu vivo persuadido de que, sem olhar para cima, sem Jesus, nunca conseguirei nada; e sei que a minha fortaleza, para me vencer e para vencer, nasce de repetir aquele grito:Tudo posso nAquele que me conforta, que encerra a promessa segura que Deus nos faz de não abandonar os seus filhos, se os seus filhos não o abandonam.  (Amigos de Deus, nn. 212-213) [Topo] 

       http://www.opusdei.org.br/art.php?p=16797

© Escritório de Informação do Opus Dei na Internet

http://www.opusdei.org.br/ 

publicado por portucalia às 23:11

Junho 07 2013

EVANGELHO QUOTIDIANO

"Senhor, a quem iremos? Tu tens palavras de vida eterna". João 6, 68


Sexta-feira, dia 07 de Junho de 2013

SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS, solenidade - Ano C


Festa da Igreja : Sagrado Coração de Jesus (ofício próprio)
Santo do dia : Beata Ana de São Bartolomeu, virgem, religiosa, +1626 

Ver comentário em baixo, ou carregando aqui 
Guilherme de Saint-Thierry : «Põe-na alegremente aos ombros» 

Livro de Ezequiel 34,11-16.

Eis o que diz o Senhor Deus: "Eu mesmo cuidarei das minhas ovelhas e me interessarei por elas. 
Como o pastor se preocupa com o seu rebanho, quando se encontra entre as ovelhas dispersas, assim me preocuparei Eu com o meu. Reconduzi-lo-ei de todas as partes por onde tenha sido disperso, num dia de nuvens e de trevas. 
Arrancá-los-ei de entre os povos e os reunirei dos vários países, a fim de os reconduzir à sua própria terra e os apascentar nos montes de Israel, nos vales e em todos os lugares habitados da região. 
Eu os apascentarei em boas pastagens; o seu pasto será nas montanhas elevadas de Israel; estarão tranquilas em bons pastos; comerão em férteis prados, nos montes de Israel. 
Sou Eu que apascentarei as minhas ovelhas, sou Eu quem as fará descansar - oráculo do Senhor DEUS. 
Procurarei aquela que se tinha perdido, reconduzirei a que se tinha tresmalhado; cuidarei a que está ferida e tratarei da que está doente. Vigiarei sobre a que está gorda e forte. A todas apascentarei com justiça." 


Carta aos Romanos 5,5-11.

Irmãos: O amor de Deus foi derramado nos nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado. 
De facto, quando ainda éramos fracos é que Cristo morreu pelos ímpios. 
Dificilmente alguém morrerá por um justo; por uma pessoa boa talvez alguém se atreva a morrer. 
Mas é assim que Deus demonstra o seu amor para connosco: quando ainda éramos pecadores é que Cristo morreu por nós. 
E agora que fomos justificados pelo seu sangue, com muito mais razão havemos de ser salvos da ira, por meio dele. 
Se, de facto, quando éramos inimigos de Deus, fomos reconciliados com Ele pela morte de seu Filho, com muito mais razão, uma vez reconciliados, havemos de ser salvos pela sua vida. 
Mais ainda, também nos gloriamos em Deus, por Nosso Senhor Jesus Cristo, por quem agora recebemos a reconciliação. Pecado de Adão e graça de Cristo 


Evangelho segundo S. Lucas 15,3-7.

Naquele tempo, disse Jesus aos fariseus e aos escribas a seguinte parábola: 
«Qual é o homem dentre vós que, possuindo cem ovelhas e tendo perdido uma delas, não deixa as noventa e nove no deserto e vai à procura da que se tinha perdido, até a encontrar? 
Ao encontrá-la, põe na alegremente aos ombros 
e, ao chegar a casa, convoca os amigos e vizinhos e diz-lhes: 'Alegrai-vos comigo, porque encontrei a minha ovelha perdida.' 
Digo-vos Eu: Haverá mais alegria no Céu por um só pecador que se converte, do que por noventa e nove justos que não necessitam de conversão.» 



Da Bíblia Sagrada - Edição dos Franciscanos Capuchinhos - www.capuchinhos.org 



Comentário do dia: 

Guilherme de Saint-Thierry (c. 1085-1148), monge beneditino, depois cisterciense 
Orações meditativas, nº 8,6; SC 324 

«Põe-na alegremente aos ombros»


Por causa das minhas mãos, Senhor, que fizeram o que não deviam, as tuas 
mãos foram trespassadas por cravos e os teus pés pelos meus pés. Pelo 
desregrar da minha vista, os teus olhos adormeceram na morte, e os teus 
ouvidos pelo meu ouvido. A lança do soldado abriu o teu lado (Jo 19,34) 
para que, pela tua chaga, escorram todas as impurezas do meu coração há 
tanto tempo inflamado e corroído pela doença. Finalmente, Tu morreste 
para que eu viva; foste enterrado para eu poder ressuscitar. Tal é o beijo 
da tua doçura, dado à tua esposa; tal é o abraço do teu amor. [...] A 
esse beijo, recebeu-o o ladrão na cruz, depois da sua confissão (Lc 
23,42); recebeu-o Pedro quando o seu Senhor olhou para ele enquanto ele o 
negava, e saiu a chorar (Lc 22,61-62). Muitos dos que Te crucificaram, 
convertidos a Ti depois da tua Paixão, fizeram aliança contigo (Act 2,41) 
nesse beijo [...]; quando beijaste os publicanos e os pecadores, 
tornaste-Te seu amigo e conviveste com eles (Mt 9,10). [...] 


Senhor para onde levas Tu os que beijas e abraças, senão para o teu 
próprio coração? O teu coração, Jesus, é esse doce manancial da Tua 
divindade que está no teu íntimo, o vaso de ouro da alma, que ultrapassa 
todo o conhecimento (He 9,4). Bem-aventurados todos aqueles a quem o teu 
abraço atrai! Bem-aventurados aqueles que, fugindo para as profundezas, 
foram escondidos por Ti no segredo do teu coração, aqueles que levas aos 
ombros, ao abrigo dos males desta vida (Sl 31,21). Bem-aventurados aqueles 
que não têm outra esperança se não o calor e a protecção das tuas 
asas (Sl 90,4). 


A força dos teus ombros protege aqueles que escondes no fundo do teu 
coração (Lc 13,34), onde podem dormir tranquilamente. Uma doce espera os 
aguarda nesse abrigo de uma consciência santa, e da expectativa da 
recompensa que prometeste. A sua fraqueza não os faz desfalecer, nem 
nenhuma inquietude os faz murmurar (Sl 68,13).

publicado por portucalia às 23:01

Junho 04 2013

Será que utilizamos apenas 10% de nosso cérebro?

Colunista da BBC investiga origem de mito sobre potencial não usado da mente humana.

Da BBC

61 comentários
Um dos mitos mais conhecidos sobre o cérebro é de que usamos apenas 10% de sua capacidade (Foto: BBC)Um dos mitos mais conhecidos sobre o cérebro é de que usamos só 10% de sua capacidade (Foto: BBC)

Um dos mitos mais conhecidos sobre o cérebro é o de que utilizamos apenas 10% de sua capacidade. É uma ideia atraente, pois sugere que poderíamos ser muito mais inteligentes, bem-sucedidos e criativos se conseguíssemos aproveitar os outros 90% que podemos estar desperdiçando.

Infelizmente, isso não é verdade. Não é bem claro a que se referem esses tais 10% de uso. Se a afirmação se refere a 10% de regiões cerebrais, é fácil de ser refutada.

Usando uma técnica chamada imagem de ressonância magnética funcional, neurocientistas podem identificar as partes to cérebro que são ativadas quando uma pessoa faz ou pensa em algo.

Uma simples ação, como abrir e fechar a mão ou dizer algumas poucas palavras, requer uma atividade de muito mais de uma décima parte do cérebro. Mesmo quando se supõe que a pessoa não está fazendo nada, o cérebro está trabalhando bastante, controlando funções como respiração, atividade cardíaca e memória.

Até durante o sono o cérebro se mantém ativo, como mostra esta imagem (Foto: BBC)Até durante o sono, nosso cérebro se mantém ativo,
como evidencia a imagem acima (Foto: BBC)

Nada ocioso
Se os 10% mencionados se referirem ao número de células do cérebro, ainda assim a afirmação não procede.

Quando qualquer célula nervosa deixa de ser utilizada, ela se degenera e morre ou é colonizada por outras áreas vizinhas. Não permitimos que as células do nosso cérebro fiquem ociosas, elas são valiosas demais.

Segundo o neurocientista Sergio Della Sala, o cérebro precisa de muitos recursos. Manter o tecido cerebral consome 20% de todo o oxigênio que respiramos.

Como pode, então, uma ideia sem fundamento biológico ou fisiológico ter conseguido se espalhar desse jeito? É difícil rastrear a fonte original do mito.

O psicólogo e filósofo norte-americano William James escreveu no livro "As energias do homem" que "utilizamos somente uma pequena parte de nossos possíveis recursos mentais e físicos". Ele pensava que as pessoas podiam progredir mais, mas não se referia ao volume do cérebro nem à quantidade de células, tampouco a uma porcentagem específica.

A referência aos 10% é feita em um prólogo da edição de 1936 do popular livro de Dale Carnegie "Como ganhar amigos e influenciar pessoas". Algumas pessoas dizem que Albert Einstein foi a fonte da afirmação.

Della Sala tem tentado encontrar essa citação, mas ninguém que trabalha no arquivo de Albert Einstein pôde sequer confirmar que tenha existido. Parece mais outro mito.

Zona duvidosa
Existem dois fenômenos que talvez possam explicar o mal-entendido. Nove de cada dez células do cérebro são do tipo neuróglias ou células gliais, que são células de apoio, que provêm assistência física e nutricional. Os outros 10% das células são os neurônios, que se encarregam de "pensar".

Assim, talvez as pessoas tenham interpretado que os 10% das células que se ocupam do trabalho duro de pensar poderiam aproveitar também as neuróglias para aumentar a capacidade cerebral pensante. Só que essas células são totalmente distintas e não podem simplesmente se transformar em neurônios para nos dar mais potência mental. Existem os 10% que pensam, e os 90% que ajudam a pensar.

Há, no entanto, um grupo de pacientes cujas imagens do cérebro revelaram algo extraordinário. Em 1980, um pediatra britânico chamado John Lorber mencionou na revista "Science" que algumas pessoas com hidrocefalia, que tinham muito pouco tecido cerebral, ainda assim apresentavam um cérebro capaz de funcionar.

O caso, sem dúvida, demonstra que todos nós podemos usar nossos cérebros para fazer mais coisas do que conhecemos, já que é sabido que as pessoas se adaptam a circunstâncias extraordinárias.

É claro que, se nos propusermos, podemos aprender coisas novas. E cada vez há mais evidências que mostram que nosso cérebro muda. Mas isso não significa que estejamos explorando uma nova área. Acredita-se que, quando novas conexões entre as células nervosas são feitas, perdemos velhas conexões quando já não as necessitamos.

O que mais intriga nesse mito é que ele pode ter nascido e se cristalizado com base em uma informação que não é correta. Talvez falar em 10% seja uma forma atrativa porque oferece um potencial enorme para melhorar. Todos queremos ser melhores. E podemos, se nos cuidarmos. Porém, nunca vai acontecer de encontramos uma porção do nosso cérebro em desuso.

publicado por portucalia às 17:05

Junho 04 2013
TEXTOS DE SÃO JOSEMARIA
04 de junho de 2013
“Do cristão se espera heroísmo”
Quantos se deixariam cravar numa cruz perante o olhar atônito de milhares de espectadores, e não sabem sofrer cristãmente as alfinetadas de cada dia! - Pensa então no que será mais heróico (Caminho, 204).

Hoje em dia, dentro e fora da Igreja, em cima e em baixo, dá a impressão de que muitos renunciaram à luta - a essa guerra pessoal contra as claudicações próprias -, para se entregarem de armas e bagagem a servidões que envilecem a alma. Esse perigo estará sempre à espreita de todos os cristãos.

Por isso, é preciso pedir insistentemente à Santíssima Trindade que tenha compaixão de todos. Ao falar destas coisas, estremeço ante o pensamento da justiça de Deus. Recorro à sua misericórdia, à sua compaixão, para que não olhe para os nossos pecados, mas para os méritos de Cristo e de sua Santa Mãe, que é também nossa Mãe, para os do Patriarca São José, que lhe serviu de Pai, para os dos Santos.

O cristão pode viver com a segurança de que, se tiver desejos de lutar, Deus o pegará pela mão direita, como se lê na Missa da festa de hoje. Foi Jesus - que entra em Jerusalém montado num pobre jumentinho, o Rei da Paz -, foi Jesus quem o disse: O reino dos céus se alcança à força e são os violentos que o arrebatam. Essa força não se traduz em violência contra os outros: é fortaleza para combater as fraquezas e misérias próprias, valentia para não mascarar as infidelidades pessoais, audácia para confessar a fé, mesmo quando o ambiente é adverso.  (É Cristo que passa, 82) [Topo] 

       http://www.opusdei.org.br/art.php?p=16794
© Escritório de Informação do Opus Dei na Internet
http://www.opusdei.org.br/ 
publicado por portucalia às 16:58

Junho 04 2013

EVANGELHO QUOTIDIANO

"Senhor, a quem iremos? Tu tens palavras de vida eterna". João 6, 68


Terça-feira, dia 04 de Junho de 2013

Terça-feira da 9ª semana do Tempo Comum


Santo do dia : S. Pedro de Verona, presbítero, mártir, +1252, Santa Clotilde, viúva, +545 

Ver comentário em baixo, ou carregando aqui 
São Pedro Crisólogo : «De quem é esta imagem?» 

Livro de Tobias 2,9-14.

Naquela mesma noite, depois de ter enterrado o cadáver, lavei-me, entrei no pátio da casa e deitei-me junto do muro, deixando a face descoberta por causa do calor. 
Não sabia que havia pássaros no muro por cima de mim e, tendo os olhos abertos, os pássaros deixaram cair nos meus olhos excremento quente, dando origem a umas manchas brancas. Procurei os médicos para me tratarem. Contudo, quanto mais me aplicavam medicamentos, mais se me cegavam os olhos por causa das escamas, até que perdi totalmente a vista. Fiquei cego quatro anos. Todos os meus irmãos se afligiam por minha causa e Aicar sustentou-me por dois anos, antes de partir para Elimaida. 
Nessa época, Ana, minha mulher, trabalhava em labores femininos, tecendo a lã 
que depois mandava aos patrões recebendo em seguida o pagamento. Ora, no sétimo dia do mês de Distro, cortou o tecido que confeccionara e mandou-o aos que o tinham encomendado; estes pagaram-lhe o preço devido e ainda lhe ofereceram um cabrito pelo tecido. 
Quando o cabrito chegou a casa, começou a balir. Chamei, então, Ana e disse-lhe: «De onde veio este cabrito? Não terá sido furtado? Devolve-o aos seus donos, porque não nos é lícito comer coisa alguma furtada.» 
Disse-me ela: «Foi-me dado de presente, além do meu salário.» Contudo, não acreditando nela, mandei que o devolvesse aos donos, envergonhando-me do seu procedimento. Porém, ela respondeu: «Onde estão as tuas esmolas? Onde estão as tuas boas obras? Aí tens, agora, o resultado.» 


Evangelho segundo S. Marcos 12,13-17.

Naquele tempo, foram enviados a Jesus alguns fariseus e partidários de Herodes, a fim de o apanharem em alguma palavra. 
Aproximando-se, disseram-lhe: «Mestre, sabemos que és sincero, que não te deixas influenciar por ninguém, porque não olhas à condição das pessoas mas ensinas o caminho de Deus, segundo a verdade. Diz-nos, pois: é lícito ou não pagar tributo a César? Devemos pagar ou não?» 
Jesus, conhecendo-lhes a hipocrisia, respondeu: «Porque me tentais? Trazei-me um denário para Eu ver.» 
Trouxeram-lho e Ele perguntou: «De quem é esta imagem e a inscrição?» Responderam: «De César.» 
Jesus disse: «Dai a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus.» E ficaram admirados com Ele. 



Da Bíblia Sagrada - Edição dos Franciscanos Capuchinhos - www.capuchinhos.org 



Comentário do dia: 

São Pedro Crisólogo (c. 406-450), bispo de Ravena, doutor da Igreja 
Sermão 148; PL 52, 596 

«De quem é esta imagem?»


Homem, porque és tão vil aos teus próprios olhos, quando és tão precioso aos olhos de Deus? Porque te desonras, quando Deus te honrou tanto? Porque te perguntas como foste criado, e negligencias em procurar para que fim? Esta morada do mundo que vês não foi construída só para ti? Foi para ti que a luz brilhou, a fim de vencer as trevas, para ti que se dispôs a noite e se mediu o dia; é para ti que o céu brilha com os raios do sol, da lua e das estrelas; para ti que a terra se cobre de flores, de árvores, de frutos; é por ti que vive no ar, nos campos e nas águas uma diversidade maravilhosa de animais, para que a tristeza e a solidão não ensombrassem a alegria da criação nascente. Deus moldou-te do pó da terra (Gn 2,7), para que sejas senhor das coisas desta terra, partilhando com elas uma natureza comum. No entanto, por mais terreno que sejas, Deus não te nivelou ao ponto de não estares já ao nível dos céus, no que diz respeito à tua alma. Para que tenhas a inteligência em comum com Deus, e o corpo em comum com os animais, Deus deu-te o dom de uma alma celeste e de um corpo terreno; assim, em ti se enlaça uma união permanente entre o céu e a terra. O teu Criador quis ainda acrescentar a tua elevação, e chegou mesmo a depositar em ti a sua imagem (Gn 1,26), para que esta imagem visível tornasse presente sobre a terra o Criador invisível. [...] Se assim é, como podes considerar uma desonra que Deus, na sua bondade, acolha em Si mesmo o que criou em ti e queira aparecer em realidade com aspecto de homem? [...] A Virgem concebeu e deu à luz um filho (Mt 1,23-25).



publicado por portucalia às 16:50

PORTUCÁLIA é um blog que demonstra para os nossos irmãos portugueses como o governo brasileiro é corrupto. Não se iludam com o sr. Lula.Textos literários e até poesia serão buscados em vários autores.
mais sobre mim
Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12

16




pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO