PORTUCÁLIA

Junho 15 2013

Estados Unidos decidió hace semanas enviar armas a los rebeldes sirios

El Gobierno estadounidense decidió hace semanas enviar armas a los rebeldes en Siria, y la acusación del uso de armas químicas por parte del régimen de Asad sirve únicamente como una justificación más, según publica el 'Washington Post' basándose en fuentes próximas a la Casa Blanca a las que ha tenido acceso.

Washington está muy preocupado por la participación de la milicia libanesa Hizbulá en la guerra y las victorias que están obteniendo sobre el terreno junto a las tropas del presidente Asad.

El jueves, el presidente norteamericano, Barack Obama, anunció un giro en su política hasta el momento en Siria, más de dos años después del inicio de los combates en el país árabe.

Por primera vez, Estados Unidos entregará armas y munición a los rebeldes sirios. Previamente, el Gobierno consideró que existen suficientes pruebas de que el régimen sirio había usado armas químicas y cruzando con ello la 'línea roja' establecida por Obama. Según cifras de la ONU ya han muerto en la guerra civil del país más de 93.000 personas.

Por su parte, el 'New York Times' ha informado de que la Administración Obama tiene una actitud ambivalente respecto de la entrega de armas. El presidente no está convencido de que puedan cambiar el curso de la guerra, pero en privado ha reconocido que desea que con ellas se pueda ganar tiempo para dar espacio a posibles negociaciones de paz.

Con el envío limitado de armas, Obama espera poder apoyar a los rebeldes lo suficiente como para llevar al régimen sirio a la mesa de negociaciones.

publicado por portucalia às 15:31

Junho 15 2013

As lições do tempo


15 de Junho, 2013

O sucesso que Angola regista no combate à pobreza foi reconhecido por organizações internacionais especializadas que trabalham todos os dias no terreno e não falam de cátedra ou escrevem disparates em alguns órgãos de informação ocidentais.

 

A realidade está aí e só não vê quem não quer, ou fala por desespero. Todos os problemas que existem em Angola têm solução. Mas os decisores políticos precisam de tempo. Pelo menos tanto, como aquele foi necessário para criar esses problemas.
Angola deve ser o país africano mais atacado pela imprensa ocidental e particularmente pelos órgãos de informação da antiga potência colonial, desde que acedeu à Independência. A realidade apontava para um quadro oposto. Bastava que os críticos aprendessem as lições do tempo. Que fossem capazes de perceber donde partimos e onde chegámos, à custa de tremendos sacrifícios. As elites portuguesas, em especial, tinham a obrigação de perceber isto, porque têm grandes responsabilidades na matéria. Podemos dizer que mais de dois terços dos nossos problemas estruturais se devem directa ou indirectamente à sua acção, conivência ou inacção.
Vamos à primeira lição do tempo. Durante séculos este país foi espoliado violentamente, dos seus melhores e mais qualificados recursos humanos. No esclavagismo perdemos o melhor da nossa juventude, os angolanos mais fortes e saudáveis. Naquela época essas eram as qualificações mais apreciadas: força e saúde. Quando Sá da Bandeira aboliu a escravatura, o comércio continuou durante pelo menos duas décadas, para o Brasil. Depois vivemos em regime de trabalho forçado, até praticamente à Independência. Para garantir a submissão dos novos escravos, eles eram afastados da educação. O ensino em Angola, até 1961, tinha uma expressão ridícula.
De 1961 até 2002, foi imposta aos angolanos uma guerra de destruição maciça. Não é preciso usar a Lanterna de Diógenes para encontrarmos os mandantes, executantes e apoiantes desta guerra. Portugal está em primeiro plano. Milhares de angolanos e portugueses sofreram no corpo e na alma a violência inusitada da guerra colonial.
Quem não é capaz de aprender esta lição, dificilmente aprende outra coisa.
Vamos para a segunda lição do tempo. Até 1961, era residual o número de angolanos nas escolas. E não existia ensino superior. Não estamos a falar da época de Diogo Cão ou de Salvador Correia de Sá e Benevides. Nem de Pedro Alexandrino da Cunha, o pai da Imprensa em Angola. Estamos a falar dos nossos dias. Em 1975, Angola não tinha quadros angolanos para gerir Luanda. E os poucos que existiam foram para Portugal, estimulados pelas pontes aéreas de Luanda e Huambo. Era a política traçada por Frank Carlucci e ciosamente executada por grandes figuras da democracia portuguesa. Nunca se viu democratas condenarem todo um povo à ignorância e à penúria. Mas de Portugal veio esse presente, em forma de felicitação pela Independência Nacional.
Um país que acede à Independência Nacional com mais de 95 por cento de analfabetos só consegue sobreviver se os seus filhos tiverem um suplemento de alma que os ajude a vencer as adversidades. Os angolanos conseguiram! Ninguém pode exigir de nós que façamos tudo perfeito ou até bem feito. Mas temos orgulho no que construímos, com erros, com defeitos de fabrico, com resultados longe do esperado e desejado. Para quem nada tinha, o pouco é imenso.
Terceira e última lição do tempo. Angola chegou à Independência Nacional numa situação dramática. Sem recursos humanos qualificados e com as poucas infra-estruturas existentes, destruídas ou obsoletas. Os servidores do regime colonial nunca primaram pela inteligência e nunca criaram empresas de capital intensivo. Como a mão-de-obra era quase gratuita, eles não se preocupavam com os ventos da modernidade. Perdemos todos com a tacanhez de espírito e a boçalidade dos ocupantes.
O regime de apartheid apostou destruir Angola pela guerra para colocar em cima dos escombros um regime fantoche. Centenas de quadros, entretanto formados no exterior, morreram nessa guerra de agressão brutal. Ficámos iguais ou piores do que em 1961. Alguns dos melhores filhos desta pátria, tombaram em sua defesa. Os recursos foram todos canalizados para o esforço de guerra. Ao mesmo tempo os “rebeldes” enriqueciam com os diamantes de sangue. E com o fruto do latrocínio, compraram em Portugal jornalistas, comentadores, juristas, economistas, empresários e alguns dos mais sonantes nomes da política.
Vivemos uma década de paz, é certo. Mas partimos de negativos! O rasgo, a inteligência e o patriotismo do Presidente José Eduardo dos Santos operaram as transformações extraordinárias que arrancaram da pobreza milhões de angolanos, levaram saúde e educação a todo o país, puseram a economia a crescer. Num momento em que no mundo há uma carência gritante de políticos da sua dimensão, compreendemos os ataques que lhe são feitos. Mas como patriotas, não perdoamos esses desaforos.

publicado por portucalia às 15:23

Junho 15 2013
TEXTOS DE SÃO JOSEMARIA

15 de junho de 2013

“O trabalho é uma bênção de Deus”
O trabalho é a vocação inicial do homem, é uma bênção de Deus, e enganam-se lamentavelmente os que o consideram um castigo. O Senhor, o melhor dos pais, colocou o primeiro homem no paraíso, “ut operaretur” - para que trabalhasse. (Sulco, 482)


O trabalho acompanha inevitavelmente a vida do homem sobre a terra. Com ele aparecem o esforço, a fadiga, o cansaço, manifestações da dor e da luta que fazem parte da nossa existência humana atual, e que são sinais da realidade do pecado e da necessidade da redenção. Mas o trabalho em si não é uma pena, nem uma maldição ou um castigo: aqueles que falam assim não leram bem a Sagrada Escritura.

É hora de que todos nós, cristãos, anunciemos bem alto que o trabalho é um dom de Deus, e que não faz nenhum sentido dividir os homens em diferentes categorias, conforme os tipos de trabalho, considerando umas ocupações mais nobres do que as outras. O trabalho, todo o trabalho, é testemunho da dignidade do homem, do seu domínio sobre a criação; é meio de desenvolvimento da personalidade; é vínculo de união com os outros seres; fonte de recursos para o sustento da família; meio de contribuir para o progresso da sociedade em que se vive e para o progresso de toda a humanidade.

Para um cristão, essas perspectivas alargam-se e ampliam-se, porque o trabalho se apresenta como participação na obra criadora de Deus que, ao criar o homem, o abençoou dizendo: Crescei e multiplicai-vos, e enchei a terra e submetei-a, e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves do céu, e sobre todos os animais que se movem sobre a terra. (É Cristo que passa, 47) [Topo] 

       http://www.opusdei.org.br/art.php?p=16806

publicado por portucalia às 15:13

Junho 15 2013

EVANGELHO QUOTIDIANO

"Senhor, a quem iremos? Tu tens palavras de vida eterna". João 6, 68


Sabado, dia 15 de Junho de 2013

Sábado da 10ª semana do Tempo Comum


Santo do dia : Santa Maria Micaela do Santíssimo Sacramento, virgem, fundadora, +1865Beata Albertina Berkenbrock, virgem, mártir, +1931 

Ver comentário em baixo, ou carregando aqui 
São : «Que o vosso «sim» seja sim e que o vosso «não» seja não» (Tg 5,12) 

2ª Carta aos Coríntios 5,14-21.

Irmãos: O amor de Cristo nos absorve completamente, ao pensar que um só morreu por todos e, portanto, todos morreram. 
Ele morreu por todos, a fim de que, os que vivem, não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou. 
Por conseguinte, de agora em diante, não conhecemos ninguém à maneira humana. Ainda que tenhamos conhecido a Cristo desse modo, agora já não o conhecemos assim. 
Por isso, se alguém está em Cristo, é uma nova criação. O que era antigo passou; eis que surgiram coisas novas. 
Tudo isto vem de Deus, que nos reconciliou consigo por meio de Cristo e nos confiou o ministério da reconciliação. 
Pois foi Deus quem reconciliou o mundo consigo, em Cristo, não imputando aos homens os seus pecados, e pondo em nós a palavra da reconciliação. 
É em nome de Cristo, portanto, que exercemos as funções de embaixadores e é Deus quem, por nosso intermédio, vos exorta. Em nome de Cristo suplicamo-vos: reconciliai-vos com Deus. 
Aquele que não havia conhecido o pecado, Deus o fez pecado por nós, para que nos tornássemos, nele, justiça de Deus. 


Evangelho segundo S. Mateus 5,33-37.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Ouvistes o que foi dito aos antigos: Não perjurarás, mas cumprirás diante do Senhor os teus juramentos. 
Eu, porém, digo-vos: Não jureis de maneira nenhuma: nem pelo Céu, que é o trono de Deus, 
nem pela Terra, que é o estrado

dos seus pés, nem por Jerusalém, que é a cidade do grande Rei. 
Não jures pela tua cabeça, porque não tens poder de tornar um só dos teus cabelos branco ou preto. 
Seja este o vosso modo de falar: Sim, sim; não, não. Tudo o que for além disto procede do espírito do mal.» 



Da Bíblia Sagrada - Edição dos Franciscanos Capuchinhos - www.capuchinhos.org 



Comentário do dia: 

São (Padre) Pio de Pietrelcina (1887-1968), capuchinho 
FSI 32, FM 167, Ep 3, 564 

«Que o vosso «sim» seja sim e que o vosso «não» seja não» (Tg 5,12)


Não sabes o que a obediência é capaz de produzir: com um sim, com um 
simples sim – «Faça-se em mim segundo a tua palavra» –, Maria 
torna-se Mãe do Altíssimo. Ao fazê-lo, declara-se sua serva (Lc 1,38), 
mantendo embora intacta a sua virgindade, que tão cara era a Deus e a seus 
próprios olhos. Com este sim de Maria, o mundo obtém a salvação, a 
humanidade é resgatada. Tratemos então, nós, de também fazer a vontade 
a Deus e de dizer sempre que sim ao Senhor. [...] 


Que Maria te faça florir na alma virtudes sempre novas e que vele por ti. 
Ela é o mar que temos de atravessar para alcançarmos as margens dos 
esplendores da aurora eterna; mantém-te portanto sempre perto dela. [...] 


Apoia-te na cruz de Cristo, como fez Maria, e nela encontrarás grande 
conforto. Maria permaneceu de pé junto do seu filho crucificado (Jo 
19,25). Nunca Jesus a amou tanto como nesse momento de inexprimível 
sofrimento.



publicado por portucalia às 15:05

Junho 14 2013

Novo Airbus A350 realiza primeiro voo teste

Modelo vai competir com lançamento da Boeing; decolagem foi o primeiro passo para colocar aeronave em operação comercial até o fim de 2014

Aeronave da nova geração da Airbus, o A350, decola do aeroporto de Toulouse-Blagnac

A350 decolou com seis tripulantes e toneladas em equipamentos de teste (Eric Cabanis/AFP)

O A350, a nova aeronave de longa distância da Airbus, realizou na madrugada desta sexta-feira seu primeiro voo teste. O avião decolou do aeroporto de Toulouse-Blagnac, no sudoeste francês, e é considerado um investimento crucial na competição entre Airbus e Boeing no lucrativo mercado de viagens de longa distância.

O voo decolou com seis tripulantes e toneladas de equipamentos de teste e voltou depois de quatro horas. Esse é o primeiro passo de uma campanha de testes que tem o objetivo de colocar o A350 em operação até o fim de 2014.

Para lançar o novo modelo, a Airbus realizou estudos durante oito anos e investiu cerca de 15 bilhões de dólares. O novo modelo terá entre 270 e 350 assentos, poderá realizar voos de 15 mil quilômetros.

A aeronave é uma resposta direta à Boeing, que lançou neste ano o 787 Dreamliner, modelo que enfrentou problemas de funcionamento e chegou a ser suspenso em vários países.

A agência de notícias France-Presse também divulgou um vídeo da nova aeronave. Confira:

 

Leia também: Airbus fecha o maior contrato da história: 234 aviões por € 18,4 bilhões
Brasil cresce, mas China é o foco da Airbus
Pouso de emergência no Japão põe Boeing na berlinda

(com agência France-Presse)


Recomendados para você

publicado por portucalia às 21:31

Junho 14 2013

EVANGELHO QUOTIDIANO

"Senhor, a quem iremos? Tu tens palavras de vida eterna". João 6, 68


Sexta-feira, dia 14 de Junho de 2013

Sexta-feira da 10ª semana do Tempo Comum


Santo do dia : Fernando de Portugal, o "Infante Santo", +1443Beata Francisca de Jesus (Nhá Xica), +1895 

Ver comentário em baixo, ou carregando aqui 
Tertuliano : Onde dois estiverem reunidos, Cristo estará presente 

2ª Carta aos Coríntios 4,7-15.

Irmãos: Nós trazemos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que se veja que este extraordinário poder é de Deus e não é nosso. 
Em tudo somos atribulados, mas não esmagados; confundidos, mas não desesperados; 
perseguidos, mas não abandonados; abatidos, mas não aniquilados. 
Trazemos sempre no nosso corpo a morte de Jesus, para que também a vida de Jesus seja manifesta no nosso corpo. 
Estando ainda vivos, estamos continuamente expostos à morte por causa de Jesus, para que a vida de Jesus seja manifesta também na nossa carne mortal. 
Assim, em nós opera a morte, e em vós a vida. 
Animados do mesmo espírito de fé, conforme o que está escrito: Acreditei e por isso falei, também nós acreditamos e por isso falamos, 
sabendo que aquele que ressuscitou o Senhor Jesus, também nos há-de ressuscitar com Jesus, e nos fará comparecer diante dele junto de vós. 
E tudo isto faço por vós, para que a graça, multiplicando-se na comunidade, faça aumentar a acção de graças, para a glória de Deus. 


Evangelho segundo S. Mateus 5,27-32.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Ouvistes o que foi dito: Não cometerás adultério. 
Eu, porém, digo-vos que todo aquele que olhar para uma mulher, desejando-a, já cometeu adultério com ela no seu coração. 
Portanto, se a tua vista direita for para ti origem de pecado, arranca-a e lança-a fora, pois é melhor perder-se um dos teus órgãos do que todo o teu corpo ser lançado à Geena. 
E se a tua mão direita for para ti origem de pecado, corta-a e lança-a fora, porque é melhor perder-se um só dos teus membros do que todo o teu corpo ser lançado à Geena.» 
«Também foi dito: Aquele que se divorciar da sua mulher, dê-lhe documento de divórcio.
Eu, porém, digo-vos: Aquele que se divorciar da sua mulher excepto em caso de união ilegal expõe-na a adultério, e quem casar com a divorciada comete adultério.» 



Da Bíblia Sagrada - Edição dos Franciscanos Capuchinhos - www.capuchinhos.org 



Comentário do dia: 

Tertuliano (c. 155-c. 220), teólogo 
À esposa, II, 9 

Onde dois estiverem reunidos, Cristo estará presente


Onde encontrar palavras para exprimir toda a excelência e felicidade do 
matrimónio cristão? A Igreja redige o contrato, a oferta eucarística 
confirma-o, a bênção coloca-lhe o selo, os anjos que são dele 
testemunha registam-no, e o Pai dos céus ratifica-o. Que aliança doce e 
santa a de dois fiéis que carregam o mesmo jugo (cf Mt 11,29), reunidos na 
mesma esperança, no mesmo desejo, na mesma disciplina, no mesmo serviço! 
Ambos são filhos do mesmo Pai, servos do mesmo Senhor […], formando uma 
só carne (cf Mt 19,5), um só espírito. Oram juntos, adoram juntos, 
jejuam juntos, ensinam-se um ao outro, encorajam-se um ao outro, apoiam-se 
um ao outro. 


Encontramo-los juntos na igreja, juntos no banquete divino. Partilham por 
igual a pobreza e a abundância, as perseguições e as consolações. Não 
há segredos entre eles, nenhuma falsidade: confiança inviolável, 
solicitude recíproca, nenhum motivo de tristeza. Não têm de se esconder 
um do outro para visitar os doentes, para dar assistência aos indigentes; 
a sua esmola não é motivo de disputa, os seus sacrifícios não conhecem 
escrúpulos, a observância dos seus deveres quotidianos é sem entraves. 
Entre eles não há sinais da cruz furtivos, nem saudações inquietas, nem 
acções de graças mudas. Da sua boca, livre como o seu coração, 
elevam-se hinos e cânticos; a sua única rivalidade é a de ver quem 
celebra melhor os louvores do Senhor. Cristo alegra-Se com tal união; a 
tais esposos Ele envia a sua paz. «Onde dois estiverem reunidos», Ele 
também está presente (cf Mt 18,20); e onde Ele está presente, o inimigo 
da nossa salvação não tem lugar

publicado por portucalia às 14:55

Junho 13 2013

Correspondência amorosa entre Fernando Pessoa e Ofélia Queiroz em livro

O poeta tratava a amada por “bebé” e “Nininha pequena”

Correspondência amorosa entre Fernando Pessoa e Ofélia Queiroz em livro

 

O livro com a “correspondência amorosa completa” entre Fernando Pessoa e Ofélia Queiroz, mantida de 1919 até à morte do poeta, em 1935, é hoje apresentado na Casa Fernando Pessoa (CFP), em Lisboa.

O organizador do volume, Richard Zenith, assinalou à Lusa que “mais de metade das cartas de Ofélia Queiroz eram inéditas, até à presente publicação”. No total, são publicados 348 documentos, transcritos integralmente, dos quais 156 são inéditos.

Entre os inéditos de "Fernando Pessoa & Ofélia Queiroz - Correspondência amorosoa completa", estão os últimos bilhetes trocados, como o derradeiro, enviado pelo poeta a Ofélia, datado de 14 de junho de 1935, em que agradece os parabéns enviados na véspera, de forma cordial: "Muito obrigado e identicamente com saudades".

A obra reproduz cada um dos documentos, permitindo ao leitor apreciar a caligrafia do poeta. Parte deste manancial epistolar foi adquirido pelo casal brasileiro Bia e Pedro Corrêa do Lago, num leilão em Londres, “sem disputa, na época, com qualquer instituição ou colecionador privado”, como afirmam os próprios, no texto de introdução que assinam. A outra parte foi também comprada, tempos mais tarde, por este casal de colecionadores e divulgadores culturais.

No texto de apresentação da obra, Zenith afirma que esta publicação “revela factos inéditos” e “permite-nos traçar uma cronologia precisa” deste relacionamento, que qualifica como “linhas cruzadas, sem estratégia”.

Ofélia, escreve Zenith, era “alegre, transparente, direta, crente (…) quase o oposto” de Fernando Pessoa, todavia, quando se encontram, “atraem-se logo”. Conheceram-se em outubro de 1919, estava Pessoa de luto carregado pela morte do padrasto e, em novembro, já “trocam bilhetes e ele trata-a por ‘bebé’".

"Fernando Pessoa & Ofélia Queiroz", publicado pela editora brasileira Capivara, inclui um texto de Eduardo Lourenço, “Amor e Literatura”, um relato de Ofélia Queiroz, registado em 1978 pela sua sobrinha, Maria da Graça Queiroz, acerca da relação com o poeta, no qual recorda a promessa de Pessoa em lhe ensinar melhor o inglês, “depois de casados”, um testemunho da sobrinha, que atesta que, “na morte do Fernando, a Ofélia apagou-se ao mundo”, e recusou sempre dar qualquer entrevista.

Num dos documentos até agora inéditos, Fernando Pessoa trata Ofélia por “Querida Nininha pequena” e dá-lhe conta de que estará no Largo do Conde Barão [em Lisboa], à espera dela, “no recanto da padaria Inglesa”.

O tratamento entre os dois é mimado e ternurento. Fernando Pessoa envolve até, na relação, um dos seus heterónimos, o engenheiro Álvaro de Campos, que se dirige a Ofélia de forma cerimoniosa e refere-se a Fernando Pessoa como “abjeto e miserável indivíduo”.

Ofélia e Álvaro de Campos telefonaram-se, assim como Fernando e Ofélia, até que, em fevereiro de 1931, “'um cavalheiro anunciando-se Ricardo Reis’ lhe telefona [a Ofélia] a participar que Fernando Pessoa estava incomunicável e não aparecia antes de março”, escreve Zenith que questiona se seria esta uma “forma suave e desculpabilizadora” de Pessoa pôr um ponto final na relação amorosa. Ofélia insistirá em escrever para o seu “Nandinho” ou “Fernandinho”, como se dirigia ao poeta, mas em resultado de reatamento.

publicado por portucalia às 15:10

Junho 13 2013

Que estudos anteriores sugeriram que a vitamina C moderados risco de gota?

Um estudo anterior por Choi et al nos EUA mostrou que as pessoas com maior ingestão de vitamina C têm um menor risco de gota. Há também estudos em voluntários saudáveis que sugerem que suplementos de vitamina C reduz os níveis de ácido úrico no sangue.

O mecanismo que esses estudos propõem para a moderação do risco de gota, a suplementação de vitamina C?

Pensa-se que a vitamina C aumenta a excreção do ácido úrico na urina.

O mecanismo exacto não é conhecido, no entanto, pensa-se ser algo a ver com a maneira como os rins excretam ácido úrico.

Há alguma evidência de que a vitamina C pode também reduzir a produção de ácido úrico, bem mas o mecanismo principal é pensado para ser por meio do aumento da excreção através dos rins.

Por favor, você pode traçar a sua investigação recente sobre suplementação de vitamina C em pacientes com gota?

Foram recrutados pacientes com gota que tinham níveis de ácido úrico no sangue maiores do que o nível alvo de tratamento de 0,36 mmol / L (6 mg/100 mL). 

Entre os 40 participantes, com a gota, de 20 pacientes que tomaram o alopurinol foi dada uma dose adicional de 500 mg de vitamina C por dia ou a dose tinha de alopurinol aumentou, enquanto que outros 20 pacientes foram ou iniciado em alopurinol ou vitamina C (500 mg / dia). 

Foram analisados os níveis sanguíneos de vitamina C (ácido ascórbico), creatinina e ácido úrico no início e oito semanas.

Quais foram as conclusões de seu estudo?

O nosso estudo mostrou que uma dose de vitamina C modesto (500 mg / d) durante oito semanas, os níveis de ácido úrico não inferiores a um grau clinicamente significativo em pacientes com gota, mas fez aumentar os níveis sanguíneos de ácido ascórbico (vitamina C). 

A sua pesquisa envolvem pacientes que tomam pílulas de vitaminas ou ajustar sua dieta para aumentar a ingestão de vitamina C?

Os pacientes receberam comprimidos de vitamina C.

Você acha que seus resultados poderiam ter sido diferentes se os pacientes tinham aumentado sua ingestão de vitamina C por modificação da dieta ao invés de tomar comprimidos de vitamina C?

No. A dose de vitamina C, deu foi maior do que a ingestão diária recomendada e os níveis sanguíneos de ácido ascórbico (vitamina C) aumentou sugerindo que os pacientes estavam a receber quantidades adequadas.

publicado por portucalia às 15:02

Junho 13 2013

Andar a pé após as refeições pode reduzir o risco de diabetes

  • 660_couple_walking.jpg

     

Os médicos há muito recomendado o exercício para reduzir o risco de diabetes tipo 2, especialmente em pessoas com alto risco para a doença. Mas um novo estudo descobriu que fazendo uma curta caminhada logo depois de comer pode ser a estratégia mais simples e eficaz, especialmente para adultos mais velhos.

O estudo, publicado na revista Diabetes Care, descobriram que uma caminhada de 15 minutos cerca de meia hora depois de cada refeição foi tão eficaz na redução de açúcar no sangue como um único dia de 45 minutos ou no final da tarde caminhada. Mas os pesquisadores descobriram que a rápida caminhada depois do jantar foi ainda mais eficaz do que o mais tarde caminhada na redução de açúcar no sangue (glicose) durante a noite até o dia seguinte.

"O exercício pós-refeição foi especialmente eficiente na redução de 3 horas depois do jantar glicose de açúcar no sangue", disse o principal autor do estudo Dr. Loretta DiPietro, presidente do departamento de ciência do exercício na George Washington University School of Public Health e Saúde Serviços.

O estudo também constatou que o momento mais eficaz para ir para uma pós-refeição caminhada foi após a refeição da noite. O jantar é geralmente a maior refeição do dia, fazendo com que o maior aumento do açúcar no sangue, que dura a noite e na manhã seguinte. Estes afeta foram significativamente reduzidos pela caminhada após o jantar.   

Esta é uma descoberta importante para as pessoas mais velhas. Conforme você envelhece, sua resposta de insulina para ajudar o açúcar de transporte da corrente sanguínea torna-se lento. Os níveis de insulina também começam a cair no período da tarde e à noite, acrescentando que a resposta mais fraca em açúcares que você consome. Muitas pessoas acabam sentados depois do jantar e ir para a cama com níveis muito elevados de açúcar no sangue - que de acordo com DiPietro - é a pior coisa que você pode fazer.

Quando você se exercita, os músculos contratantes ajudar a limpar o açúcar do sangue e obtê-lo armazenado nos músculos e no fígado. Neste estudo, os adultos mais velhos andou a um ritmo moderado, não uma caminhada e não um passeio.

Este estudo, apesar de pequeno, foi um dos primeiros a olhar para o tempo de exercício. As recomendações gerais são para conseguir 150 minutos de exercício por semana, ou pelo menos 30 minutos, cinco dias por semana. Mas o estudo analisou o que aconteceu meia hora depois de uma refeição, durante o tempo em que o açúcar começa a inundar a corrente sanguínea.

"Quando você olha para os dados, você pode ver o açúcar no sangue começou a subir depois de uma refeição, eo exercício abruptamente interrompida que sobem para cima do açúcar no sangue", disse DiPietro.

Embora os resultados precisam ser confirmados em estudos maiores, eles são importantes para as pessoas com pré-diabetes e indivíduos mais velhos. Estima-se que 79 milhões de americanos têm pré-diabetes, mas a maioria não tem idéia do que eles estão mesmo em risco.

"Pode ser fácil para os adultos mais velhos para dar um passeio ou combinar andando depois de uma refeição com a execução de recados ou passear o cão", disse DiPietro.

Os resultados podem ser importantes para outras pessoas, incluindo as mulheres grávidas que estão em risco de diabetes gestacional. E se você exagerou em uma refeição, ir para uma caminhada pode ajudar seu corpo a se livrar desse excesso de açúcar de forma mais eficiente.



Read more: http://www.foxnews.com/health/2013/06/12/walking-after-meals-may-reduce-diabetes-risk/#ixzz2W6Xf9Xrg

publicado por portucalia às 14:57

Junho 13 2013

Homem mais velho do mundo morre aos 116 anos no Japão

Jiroemon Kimura sorri após ser reconhecido pelo Guinness como o homem mais velho do mundo, em 15 de outubro de 2012 Foto: APJiroemon Kimura sorri após ser reconhecido pelo Guinness como o homem mais velho do mundo, em 15 de outubro de 2012Foto: AP

O homem mais velho do mundo na atualidade, o japonês Jiroemon Kimura, de 116 anos, faleceu nesta terça-feira de causas naturais, anunciou a imprensa local. No dia de seu aniversário, em abril passado, Kimura foi homenageado pela prefeitura de sua cidade, Kyotango (oeste do Japão), uma inscrição no livro Guinness dos Recordes e as felicitações do primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe.

 

"O povo do Japão está orgulhoso de você", disse-lhe o premiê na ocasião. Kimura era o mais velho do mundo - entre os homens e entre as mulheres.

 

Nascido em 19 de abril 1897, Kimura trabalhou no serviço de correios japonês durante 40 anos e, depois de se aposentar, dedicou-se à agricultura até os 90 anos. Kimura deixa sete filhos, 14 netos, 25 bisnetos e 14 tataranetos.

 

Ele não fumava e comia apenas até preencher quatro quintos do estômago, "nada mais", disse um funcionário dessa cidade de 60 mil habitantes, onde ele vivia. Ele passava a maior parte do tempo na cama, e bebia álcool - "de maneira razoável", acrescentou a fonte. Seu lema era "comer pouco e viver muito", ainda segundo o funcionário.

 

Em Kyotango, vivem pelo menos 100 idosos já centenários, o que levou a prefeitura a iniciar um estudo sobre seus hábitos alimentares. O objetivo é tentar compreender as razões de sua longevidade.

publicado por portucalia às 14:45

PORTUCÁLIA é um blog que demonstra para os nossos irmãos portugueses como o governo brasileiro é corrupto. Não se iludam com o sr. Lula.Textos literários e até poesia serão buscados em vários autores.
mais sobre mim
Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12

16




pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO