PORTUCÁLIA

Junho 25 2013

Estado de Nelson Mandela continua sem alterações

O estado de saúde do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, de 94 anos, permanece inalterado e em situação crítica, informou a presidência sul-africana.

"Os médicos continuam fazendo o possível para assegurar seu restabelecimento, seu bem-estar e seu conforto", indicou a presidência em um comunicado.

Anteriormente, a neta de Mandela, Ndileka, havia informado que seu avó continuava em estado crítico.

"Ele está estável, sim, estável", disse Ndileka. Ao ser questionada se o avô permanecia em estado crítico, a neta respondeu: "sim".

Em Qunu, a aldeia na qual Mandela passou sua infância, se reuniram vários membros da família do ex-presidente, indicaram os correspondentes da AFP.

Uma das filhas do líder anti-apartheid e vários netos chegaram à casa construída por ele depois de ser libertado da prisão.

"É uma reunião de amaDlomo", afirmou um dos participantes, referindo-se a facção do clã Thembu, ao qual pertencem os Mandela.

Nenhum membro da família quis falar sobre o motivo da reunião, mas rumores falam de divisões em relação ao local em que Mandela deve ser enterrado.

Oficialmente Mandela deverá ser enterrado em Qunu.

"Minha família está aqui e queria ser enterrado aqui, em casa", declarou Mandela em 2003, filmado no cemitério de Qunu para um documentário.

No entanto, alguns parentes preferem que seja enterrado em Mvezo, sua aldeia natal, situada a 40 km de Qunu.

publicado por portucalia às 14:33

Junho 25 2013
TEXTOS DE SÃO JOSEMARIA

25 de junho de 2013

“A messe é grande e poucos os operários”

A messe é grande e poucos os operários. - “Rogate ergo!” - Rogai, pois, ao Senhor da messe que envie operários ao seu campo. A oração é o meio mais eficaz de proselitismo. (Caminho, 800)


Ainda ressoa no mundo aquele clamor divino: “Vim trazer fogo à terra, e que quero senão que arda?” - E bem vês: quase tudo está apagado...

Não te animas a propagar o incêndio? (Caminho, 801)

Quererias atrair ao teu apostolado aquele homem sábio, aquele outro poderoso, e aquele cheio de prudência e virtudes.

Pede por eles, oferece sacrifícios e prepara-os com o teu exemplo e com a tua palavra. - Não vêm! - Não percas a paz; é que não fazem falta.

Julgas que não havia contemporâneos de Pedro, sábios, e poderosos, e prudentes, e virtuosos, fora do apostolado dos primeiros doze? (Caminho, 802)
Corta o coração aquele clamor - sempre atual! - do Filho de Deus, que se lamenta porque a messe é muita e os operários são poucos. (Forja, 906)

- Esse grito saiu da boca de Cristo para que também tu o ouças. Como lhe respondeste até agora? Rezas, ao menos diariamente, por essa intenção?

Para seguir o Senhor, é preciso dar-se de uma vez, sem reservas e energicamente: cortar as amarras com decisão, para que não haja possibilidades de retroceder. (Forja, 907)[Topo] 

       http://www.opusdei.org.br/art.php?p=17177

publicado por portucalia às 14:28

Junho 25 2013

EVANGELHO QUOTIDIANO

"Senhor, a quem iremos? Tu tens palavras de vida eterna". João 6, 68


Terça-feira, dia 25 de Junho de 2013

Terça-feira da 12ª semana do Tempo Comum


Santo do dia : São Máximo, bispo de Turim, +séc. V, S. Guilherme de Vercelli, monge, fundador, +1142 

Ver comentário em baixo, ou carregando aqui 
Beato João Paulo II : «O que quiserdes que vos façam os homens, fazei-o também a eles» 

Livro de Génesis 13,2.5-18.

Abrão era muito rico em rebanhos, prata e ouro. 
Lot, que acompanhava Abrão, possuía, igualmente, ovelhas, bois e tendas; 
a terra não era bastante grande para nela se estabelecerem os dois, porque os bens de ambos eram avultados. 
Houve questões entre os pastores dos rebanhos de Abrão e os pastores dos rebanhos de Lot. Os cananeus e os perizeus habitavam, então, aquela terra. 
Abrão disse a Lot: «Peço-te que entre nós e entre os nossos pastores não haja conflitos, pois somos irmãos. 
Aí tens essa região toda diante de ti. Separemo-nos. Se fores para a esquerda, irei para a direita; se fores para a direita, irei para a esquerda.» 
Lot ergueu os olhos e viu todo o vale do Jordão, que era inteiramente regado. Antes de o Senhor ter destruído Sodoma e Gomorra, estendendo-se até Soar, o vale era um maravilhoso jardim, como a terra do Egipto. 
Lot escolheu para si todo o vale do Jordão e dirigiu-se para o oriente, separando-se um do outro. 
Abrão fixou-se na terra de Canaã, e Lot nas cidades do vale, no qual ergueu as suas tendas até Sodoma. 
Ora, os habitantes de Sodoma eram perversos, e grandes pecadores diante do Senhor. 
Depois de Lot o ter deixado, Deus disse a Abrão: «Ergue os teus olhos e, do sítio em que estás, contempla o norte, o sul, o oriente e o ocidente. 
Toda a terra que estás a ver, dar-ta-ei, a ti e aos teus descendentes, para sempre. 
Farei que a tua descendência seja numerosa como o pó da terra, de modo que só se alguém puder contar o pó da terra é que a tua posteridade poderá ser contada. 
Levanta-te, percorre esta terra em todas as direcções, porque Eu ta darei.» 
Abrão desmontou as suas tendas e foi residir junto aos carvalhos de Mambré, próximo de Hebron; e ali construiu um altar ao Senhor. 


Evangelho segundo S. Mateus 7,6.12-14.

Naquele tempo, disse Jesus aos discípulos: «Não deis as coisas santas aos cães nem lanceis as vossas pérolas aos porcos, para não acontecer que as pisem aos pés e, acometendo-vos, vos despedacem.» 
«Portanto, o que quiserdes que vos façam os homens, fazei-o também a eles, porque isto é a Lei e os Profetas.» 


«Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que seguem por ele. 
Como é estreita a porta e quão apertado é o caminho que conduz à vida, e como são poucos os que o encontram!» 



Da Bíblia Sagrada - Edição dos Franciscanos Capuchinhos - www.capuchinhos.org 



Comentário do dia: 

Beato João Paulo II (1920-2005), papa 
Mensagem para a Jornada Mundial da Paz 2002, §§ 6-8 (trad. © copyright Libreria Editrice Vaticana, rev.) 

«O que quiserdes que vos façam os homens, fazei-o também a eles»


Quem mata, com actos terroristas, cultiva sentimentos de desprezo pela humanidade, manifestando desespero pela vida e pelo futuro: nesta perspectiva, tudo pode ser odiado e destruído. O terrorista considera a verdade em que crê ou o sofrimento que padece tão absolutos, que legitimam a sua reacção de destruir inclusivamente vidas humanas inocentes. […] A violência terrorista é totalmente contrária à fé em Cristo Senhor, que ensinou os seus discípulos a rezar: «Perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido» (Mt 6, 12). 


Na verdade, o perdão é antes de mais uma decisão pessoal, uma opção do coração que se opõe ao instinto espontâneo de devolver o mal com o mal. Tal opção tem o seu termo de comparação no amor de Deus, que nos acolhe apesar do nosso pecado, e o seu modelo supremo no perdão de Cristo que do alto da cruz rezou: «Perdoa-lhes, ó Pai, porque não sabem o que fazem» (Lc 23, 34). 


O perdão tem pois uma raiz e uma medida divinas. Isto, porém, não exclui que se possa acolher o seu valor também à luz de considerações humanas razoáveis. A primeira delas deriva da experiência que o ser humano vive em si próprio quando comete o mal: apercebe-se da sua fragilidade e deseja que os outros sejam indulgentes para com ele. Deste modo, porque não fazer aos outros aquilo que cada um espera que seja feito a si próprio? Cada ser humano abriga dentro de si a esperança de poder retomar o percurso da vida sem ficar para sempre prisioneiro dos próprios erros e culpas. Sonha poder levantar de novo o olhar para o futuro, para descobrir novas perspectivas de confiança e de empenhamento.

publicado por portucalia às 14:19

Junho 24 2013
TEXTOS DE SÃO JOSEMARIA

24 de junho de 2013

“És Filho de Deus”
O Batismo nos faz “fideles” - fiéis - , palavra que, como aquela outra, - “sancti” - santos -, os primeiros seguidores de Jesus empregavam para designar-se entre si, e que ainda hoje se usa: fala-se dos “fiéis” da Igreja. - Pensa nisto! (Forja,622)


Da Galiléia foi Jesus ao Jordão ter com João, a fim de ser batizado por ele... E do céu baixou uma voz: “Eis meu Filho muito amado em quem ponho minha afeição" (Mt 3, 13.17).

Através do Batismo, nosso Pai-Deus tomou posse das nossas vidas, incorporou-nos à vida de Cristo e enviou-nos o Espírito Santo. (É Cristo que passa, 128)

A força e o poder de Deus iluminam a face da terra. (É Cristo que passa, 128)

Conseguiremos que o mundo arda nas chamas do fogo que vieste trazer à terra!... E a luz da tua Verdade, Jesus nosso, iluminará as inteligências num dia sem fim. (cf. Forja, 947)

Eu te ouço clamar, meu Rei, com viva voz, que ainda vibra: "Ignem veni mittere in terram, et quid volo nisi ut accendatur?" - vim trazer fogo à terra, e que quero senão que arda?" Senhor, eu te respondo - eu inteiro - com os meus sentidos e potências: "Ecce ego quia vocasti me!" - aqui me tens porque me chamaste!”. (cf. Forja, 52)

O Senhor pôs na tua alma um selo indelével, por meio do Batismo: és filho de Deus. (Forja, 264)

Menino: não te inflamas em desejos de fazer que todos O amem? (Forja, 300)

(Santo Rosário, Iº mistério luminoso)
 [Topo] 

       http://www.opusdei.org.br/art.php?p=17175

publicado por portucalia às 20:30

Junho 24 2013
Benzodiazepinas
 
 
Apresentação
 
 

As benzodiazepinas são psicofármacos com efeitos depressores. São produzidas por síntese química e podem assumir a forma de comprimidos, cápsulas ou, menos frequentemente, a de ampolas ou supositórios. Costumam ser conhecidas pelos nomes dos seus fabricantes, como por exemplo valium, rohipnol, buprex, mandrax, artane, etc. A via de administração mais habitual é a oral, sendo que a intravenosa é também comum.

São utilizadas com fins terapêuticos no tratamento da ansiedade e insónias.

Facilitam a acção do ácido gamma-aminobutírico (GABA) sobre os seus receptores. O GABA é um neurotransmissor inibidor em quase todos os núcleos do Sistema Nervoso Central. Tem efeitos a nível ansiolítico, relaxante, anti-convulsivo ou hipnótico. Abranda as mensagens de e para o cérebro, incluindo as respostas físicas, mentais e emocionais.

 

 

 
Origem
 
 

Em 1955, Sternbach fez a síntese da primeira benzodiazepina, mas só mais tarde, em 1957, é que Kendall descobre o efeito tranquilizante do oxidoclorodiazepam. A partir desta altura foi sintetizado um grande número de substâncias semelhantes - diazepam (Valium), o flunitrazepam (Rophynol), o oxazepam (Serenal) e o lorazepam (Temesta) -, sendo que os compostos incluídos nesta família ultrapassam já os 2000. Destes, apenas 35 são utilizados com fins terapêuticos no tratamento de ansiedade e insónias.

Tornaram-se os fármacos mais receitados para estes problemas a partir dos anos 60, tendo vindo a substituir os barbitúricos devido à sua maior segurança e menores efeitos secundários. Actualmente, constituem o grupo de fármacos mais receitado em todo o mundo.

 

 

 
Efeitos
 
 

Os seus efeitos ansiolíticos, provocam no indivíduo um estado de relaxamento muscular, sonolência, alívio da tensão e ansiedade, cansaço e letargia que podem ser acompanhados por desinibição, loquacidade, excitação, agressividade, linguagem afectada, sentimentos de isolamento ou depressão.

Doses elevadas poderão provocar náuseas, aturdimento, confusão, diminuição da coordenação psicomotora, sono, sedação excessiva, perdas de memória, lentificação do pensamento ou instabilidade emocional.

 

publicado por portucalia às 20:26

Junho 24 2013

publicado por portucalia às 20:20

Junho 24 2013
O Facebook está desenvolvendo um aplicativo, conhecido internamente como Reader, que tem a função de exibir notícias para dispositivos móveis de forma semelhante ao Flipboard, aplicativo que disponibiliza reportagens de redes sociais como uma revista virtual.

Segundo o site Jornalistas da Web, a criação do aplicativo, que ainda não tem nome e data de lançamento definidos, faz parte de uma estratégia do Facebook para fazer com que os usuários passem mais tempo conectados à rede social.

O aplicativo ainda mostra uma mudança da empresa em relação a sua concepção original, de conectar amigos. Agora, o Facebook estaria caminhando para dar mais espaço para conteúdos mais informativos e menos pessoais.
publicado por portucalia às 20:16

Junho 24 2013

EVANGELHO QUOTIDIANO

"Senhor, a quem iremos? Tu tens palavras de vida eterna". João 6, 68


Segunda-feira, dia 24 de Junho de 2013

Nascimento de Saõ João Baptista - Solenidade


Festa da Igreja : Nascimento de S. João Baptista (ofício próprio)
Calendário da Igreja disponível este dia 
Ver comentário em baixo, ou carregando aqui 
São Máximo de Turim : «Ele é que deve crescer, e eu diminuir» 

Livro de Isaías 49,1-6.

«Terras de Além- Mar, escutai-me; prestai atenção, povos de longe. Quando ainda estava no ventre materno, o Senhor chamou-me, quando ainda estava no seio da minha mãe, pronunciou o meu nome. 
Fez da minha palavra uma espada afiada, escondeu-me na concha da sua mão. Fez da minha mensagem uma seta penetrante, guardou-me na sua aljava. 
Disse-me: «Israel, tu és o meu servo, em ti serei glorificado.» 
Eu dizia a mim mesmo: «Em vão me cansei, em vento e em nada gastei as minhas forças.» Porém, o meu direito está nas mãos do SENHOR, e no meu Deus a minha recompensa. 
E agora o SENHOR declara-me que me formou desde o ventre materno, para ser o seu servo, para lhe reconduzir Jacob, e para lhe congregar Israel. Assim me honrou o SENHOR. O meu Deus tornou-se a minha força. 
Disse-me: «Não basta que sejas meu servo, só para restaurares as tribos de Jacob, e reunires os sobreviventes de Israel. Vou fazer de ti luz das nações, para que a minha salvação chegue até aos confins da terra.» 


Livro dos Actos dos Apóstolos 13,22-26.

Naqueles dias, Paulo falou deste modo: «Deus elevou David como rei, e a seu respeito deu este testemunho: 'Encontrei David, filho de Jessé, homem segundo o meu coração, que fará todas as minhas vontades.' 
Da sua descendência, segundo a sua promessa, Deus proporcionou a Israel um Salvador, que é Jesus. 
João preparou a sua vinda, anunciando um baptismo de penitência a todo o povo de Israel. 
Quase a terminar a sua carreira, João dizia: ‘Eu não sou quem julgais; mas vem, depois de mim, alguém cujas sandálias não sou digno de desatar.’ 
Irmãos, filhos da estirpe de Abraão, e os que de entre vós são tementes a Deus, a nós é que foi dirigida a palavra de salvação. 


Evangelho segundo S. Lucas 1,57-66.80.

Naquele tempo, chegou a altura de Isabel ser mãe e deu à luz e um filho. 
Os seus vizinhos e parentes, sabendo que o Senhor manifestara nela a sua misericórdia, rejubilaram com ela. 
Ao oitavo dia, foram circuncidar o menino e queriam dar-lhe o nome do pai, Zacarias. 
Mas, tomando a palavra, a mãe disse: «Não; há-de chamar se João.» 
Disseram-lhe: «Não há ninguém na tua família que tenha esse nome.» 


Então, por sinais, perguntaram ao pai como queria que ele se chamasse. 
Pedindo uma placa, o pai escreveu: «O seu nome é João.» E todos se admiraram. 
Imediatamente a sua boca abriu-se, a língua desprendeu-se-lhe e começou a falar, bendizendo a Deus. 
O temor apoderou-se de todos os seus vizinhos, e por toda a montanha da Judeia se divulgaram aqueles factos. 
Quantos os ouviam retinham-nos na memória e diziam para si próprios: «Quem virá a ser este menino?» Na verdade, a mão do Senhor estava com ele. 
Entretanto, o menino crescia, o seu espírito robustecia-se, e vivia em lugares desertos, até ao dia da sua apresentação a Israel. 



Da Bíblia Sagrada - Edição dos Franciscanos Capuchinhos - www.capuchinhos.org 



Comentário do dia: 

São Máximo de Turim (?-c. 420), bispo 
Sermão 99; PL 57, 535 

«Ele é que deve crescer, e eu diminuir»


Com razão pode João Baptista dizer de Nosso Senhor: «Ele é que deve crescer, e eu diminuir» (Jo 3,30), porque ainda hoje tem lugar o que essa afirmação nos diz; com efeito, os dias começam a crescer quando nasce o nosso Salvador, e a diminuir quando João nasce […], quer dizer, é evidente que o dia fica mais comprido logo que nos nasce o Salvador, e mais pequeno quando nasce o último dos profetas, pois está escrito: «A Lei e os Profetas subsistiram até João» (Lc 16,16). Era pois inevitável que a observância da Lei mergulhasse nas trevas no momento em que começasse a brilhar a graça do Evangelho, e que às profecias do Antigo Testamento se sucedesse a glória do Novo. […] 


Diz ainda o Evangelista a propósito do Senhor, Jesus Cristo, que «era a Luz verdadeira que […] a todo o homem ilumina» (Jo 1,9). […] Foi no preciso momento em que a duração da noite ultrapassava a do dia que, de repente, a vinda do Senhor projectou todo o seu esplendor; e se o seu nascimento afastou dos homens as trevas do pecado, a sua vinda pôs fim à noite e trouxe-lhes a luz do dia claro. […] 


De João, o Senhor diz que é uma lâmpada: «João era uma lâmpada ardente e luminosa» (Jo 5,35). Ora, a luz da lâmpada empalidece assim que brilham os primeiros raios do sol; a sua chama perde força, vencida pelo esplendor duma luz muito mais radiosa, e qual será o homem sensato que quererá servir-se duma lâmpada em sol aberto? […] Quem estará disposto a receber o baptismo de arrependimento de João (Mc 1,4), quando o de Jesus lhe traz a salvação?

publicado por portucalia às 19:57

Junho 23 2013

EVANGELHO QUOTIDIANO

"Senhor, a quem iremos? Tu tens palavras de vida eterna". João 6, 68


Domingo, dia 23 de Junho de 2013

12º Domingo do Tempo Comum - Ano C


Festa da Igreja : Décimo Segundo Domingo do Tempo Comum (semana IV do saltério)
Santo do dia : S. José Cafasso, presbítero, +1860S. Bento Menni, presbítero, fundador, +1914 

Ver comentário em baixo, ou carregando aqui 
Santa Teresa Benedita da Cruz : «Tome a sua cruz, dia após dia, e siga-Me» 

Livro de Zacarias 12,10-11.13,1.

Eis o que diz o Senhor: «Derramarei sobre a casa de David e sobre os habitantes de Jerusalém um espírito de benevolência e de súplica. Eles contemplarão aquele a quem traspassaram; chorarão por ele como se chora um filho único e lamentá-lo-ão como se lamenta um primogénito. 
Naquele dia, haverá um grande pranto em Jerusalém, como o pranto de Hadad-Rimon na planície de Meguido. 
Naquele dia, haverá uma fonte aberta para a casa de David e para os habitantes de Jerusalém, para a purificação do pecado e da impureza. 


Carta aos Gálatas 3,26-29.

Irmãos: Todos vós sois filhos de Deus em Cristo Jesus, mediante a fé; 
pois todos os que fostes baptizados em Cristo, revestistes-vos de Cristo mediante a fé. 
Não há judeu nem grego; não há escravo nem livre; não há homem e mulher, porque todos sois um só em Cristo Jesus. 
E se sois de Cristo, sois então descendência de Abraão, herdeiros segundo a promessa. 


Evangelho segundo S. Lucas 9,18-24.

Um dia, Jesus orava sozinho, estando com Ele apenas os discípulos. Então perguntou-lhes: «Quem dizem as multidões que Eu sou?» 
Responderam-lhe: «João Baptista; outros, Elias; outros, um dos antigos profetas ressuscitado.» 
Disse-lhes Ele: «E vós, quem dizeis que

Eu sou?» Pedro tomou a palavra e respondeu: «O Messias de Deus.» 
Ele proibiu-lhes formalmente de o dizerem fosse a quem fosse; 
e acrescentou: «O Filho do Homem tem de sofrer muito, ser rejeitado pelos anciãos, pelos sumos sacerdotes e pelos doutores da Lei, tem de ser morto e, ao terceiro dia, ressuscitar.» 
Depois, dirigindo-se a todos, disse: «Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz, dia após dia, e siga-me. 
Pois, quem quiser salvar a sua vida há-de perdê la; mas, quem perder a sua vida por minha causa há-de salvá-la. 



Da Bíblia Sagrada - Edição dos Franciscanos Capuchinhos - www.capuchinhos.org 



Comentário do dia: 

Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) (1891-1942), carmelita, mártir, co-padroeira da Europa 
«O amor à cruz», meditação de 24/11/1934 

«Tome a sua cruz, dia após dia, e siga-Me»


O peso da cruz que Cristo carregou não é senão a decadência humana, com o seu cortejo dos pecados e sofrimentos que atingem a humanidade. O sentido do caminho da cruz é libertar o mundo desse fardo. […] Sendo a nossa felicidade a união com Cristo e sendo a progressão em direcção a essa união a nossa bênção nesta terra, o amor à cruz não entra de modo nenhum em contradição com a alegria de ser filho de Deus. Ajudar a levar a cruz de Cristo dá uma alegria pura e profunda. Aqueles a quem é dada essa possibilidade e essa força — os construtores do Reino de Deus — são os mais autênticos filhos de Deus. A predilecção pelo caminho da cruz também não significa ter pena por ver passada a Sexta-feira Santa e concluída a obra de redenção; pois só os seres que foram salvos, os filhos da graça, podem carregar a cruz de Cristo. Só a sua união ao divino Chefe confere ao sofrimento humano uma força penitencial. […] 


Manter-se de pé e avançar pelos sendeiros rudes e lamacentos desta terra, permanecendo com Cristo à direita do Pai; rir e chorar com os filhos do mundo e cantar sem cessar os louvores do Senhor com o coro dos anjos, tal é a vida dum cristão até que nasça a manhã da eternidade.



publicado por portucalia às 17:43

Junho 22 2013

EVANGELHO QUOTIDIANO

"Senhor, a quem iremos? Tu tens palavras de vida eterna". João 6, 68


Sabado, dia 22 de Junho de 2013

Sábado da 11ª semana do Tempo Comum


Santo do dia : S. Paulino de Nola (bispo, +431)S. João Fisher (bispo mártir, +1535)S. Thomas More (leigo mártir, +1535) 

Ver comentário em baixo, ou carregando aqui 
Santo Inácio de Loyola : «Tudo vos será dado por acréscimo» 

2ª Carta aos Coríntios 12,1-10.

Irmãos: É necessário que me glorie? Na verdade, não convém! Apesar disso, recorrerei às visões e revelações do Senhor. 
Sei de um homem, em Cristo, que, há catorze anos ignoro se no corpo ou se fora do corpo, Deus o sabe! foi arrebatado até ao terceiro céu. 
E sei que esse homem ignoro se no corpo ou se fora do corpo, Deus o sabe! 
foi arrebatado até ao paraíso e ouviu palavras inefáveis que não é permitido a um homem repetir. 
Desse homem gloriar-me-ei; mas de mim próprio não me hei-de gloriar, a não ser das minhas fraquezas. 
Decerto, se quisesse gloriar-me, não seria insensato, pois diria a verdade. Mas abstenho-me, não vá alguém formar de mim um juízo superior ao que vê em mim ou ouve dizer de mim. 
E porque essas revelações eram extraordinárias, para que não me enchesse de orgulho, foi-me dado um espinho na carne, um anjo de Satanás, para me ferir, a fim de que não me orgulhasse. 
A esse respeito, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim. 
Mas Ele respondeu-me: «Basta-te a minha graça, porque a força manifesta-se na fraqueza.» De bom grado, portanto, prefiro gloriar-me nas minhas fraquezas, para que habite em mim a força de Cristo. 
Por isso me comprazo nas fraquezas, nas afrontas, nas necessidades, nas perseguições e nas angústias, por Cristo. Pois quando sou fraco, então é que sou forte. 


Evangelho segundo S. Mateus 6,24-34.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Ninguém pode servir a dois senhores: ou não gostará de um deles e estimará o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e ao dinheiro.» 
«Por isso vos digo: Não vos inquieteis quanto à vossa vida, com o que haveis de comer ou beber, nem quanto ao vosso corpo, com o que haveis de vestir. Porventura não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais do que o vestido? 
Olhai as aves do céu: não semeiam nem ceifam nem recolhem em celeiros; e o vosso Pai celeste alimenta-as. Não valeis vós mais do que elas? 
Qual de vós, por mais que se preocupe, pode acrescentar um só côvado à duração de sua vida? 
Porque vos preocupais com o vestuário? Olhai como crescem os lírios do campo: não trabalham nem fiam! 
Pois Eu vos digo: Nem Salomão, em toda a sua magnificência, se vestiu como qualquer deles. 
Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã será lançada ao fogo, como não fará muito mais por vós, homens de pouca fé? 
Não vos preocupeis, dizendo: 'Que comeremos, que beberemos, ou que vestiremos?’ 
Os pagãos, esses sim, afadigam-se com tais coisas; porém, o vosso Pai celeste bem sabe que tendes necessidade de tudo isso. 
Procurai primeiro o Reino de Deus e a sua justiça, e tudo o mais se vos dará por acréscimo. 
Não vos preocupeis, portanto, com o dia de amanhã, pois o dia de amanhã já terá as suas preocupações. Basta a cada dia o seu problema.» 



Da Bíblia Sagrada - Edição dos Franciscanos Capuchinhos - www.capuchinhos.org 



Comentário do dia: 

Santo Inácio de Loyola (1491-1556), fundador dos jesuítas 
Exercícios espirituais, 233-234 

«Tudo vos será dado por acréscimo»


Contemplação para alcançar o amor: 

É melhor frisar primeiro que […] o amor consiste numa comunicação mútua. Isto é, o amante dá e comunica o seu bem ao amado […]; e da mesma forma, ao revés, o amado ao amante. […] 


Como preâmbulo, pedir o que pretendo. Neste caso, pedir o conhecimento interior de todos os bens recebidos, para que, reconhecendo-os plenamente, possa amar e servir totalmente Sua Divina Majestade. 


O primeiro ponto é trazer à memória as bênçãos recebidas: criação, redenção e dons particulares. Pesar com muito amor quanto Deus Nosso Senhor fez por mim, quanto me deu do que é seu; depois, que o Senhor deseja dar-Se a mim tanto quanto pode e segundo o seu divino desejo. Reflectir então em mim próprio e considerar racionalmente e com justiça que devo, por meu turno, oferecer e dar a Sua Divina Majestade todos os meus bens e eu próprio com eles, como alguém que faz uma oferta num grande amor: «Tomai, Senhor, e recebei toda a minha liberdade, a minha memória, o meu entendimento e toda a minha vontade, tudo o que tenho, tudo o que possuo. Vós mo destes, a Vós, Senhor, o restituo. Tudo é Vosso, disponde segundo a vossa inteira vontade. Dai-me o vosso amor e a vossa graça, que isso me basta.»

publicado por portucalia às 18:38

PORTUCÁLIA é um blog que demonstra para os nossos irmãos portugueses como o governo brasileiro é corrupto. Não se iludam com o sr. Lula.Textos literários e até poesia serão buscados em vários autores.
mais sobre mim
Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12

16




pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO