PORTUCÁLIA

Maio 10 2013
TEXTOS DE SÃO JOSEMARIA

10 de maio de 2013

“Maria busca o Filho que se perdeu”


Durante três dias e três noites Maria busca o Filho que se perdeu. Oxalá possamos tu e eu dizer que a nossa vontade de encontrar Jesus também não conhece descanso. (Sulco, 794)


Que dor a de sua Mãe e a de São José, porque – no regresso de Jerusalém – não vinha entre os parentes e amigos! E que alegria quando o enxergam, já de longe, doutrinando os mestres de Israel! Mas reparemos nas palavras, aparentemente duras, que saem da boca do Filho ao responder à sua Mãe: Por que me buscáveis? (Lc 2, 49)

Não era razoável que o procurassem? As almas que sabem o que é perder Cristo e encontrá-lo podem compreender isto... Por que me buscáveis? Não sabíeis que devo ocupar-me nas coisas de meu Pai? Porventura não sabíeis que devo dedicar totalmente o meu tempo ao meu Pai celestial?

Este é o fruto da oração de hoje: que nos convençamos de que o nosso caminhar na terra – em todas as circunstâncias e em todas as épocas – é para Deus; de que é um tesouro de glória, um traslado do Céu; de que é nas nossas mãos uma maravilha que temos de administrar, com senso de responsabilidade e de olhos postos nos homens e em Deus; sem que seja necessário mudar de estado, no meio da rua, santificando a nossa profissão ou o nosso ofício, a vida no lar, as relações sociais e todas as atividades que parecem apenas terrenas. (Amigos de Deus, 53-54) [Topo] 

       http://www.opusdei.org.br/art.php?p=15519

publicado por portucalia às 13:34

Maio 10 2013

Sexta-feira, dia 10 de Maio de 2013

Sexta-feira da 6ª semana da Páscoa


Santo do dia : S. João de Ávila, presbítero, +1569,  Santo Antonino de Florença, Bispo e Confessor, +1459,  São Damião de Veuster, apóstolo dos leprosos, +1889 

Ver comentário em baixo, ou carregando aqui 
São João Crisóstomo : Toda a Criação geme e sofre as dores de parto (Rm 8,22) 

Livro dos Actos dos Apóstolos 18,9-18.

Quando Paulo estava em Corinto, certa noite, o Senhor disse-lhe, numa visão: «Nada temas, continua a falar e não te cales, 
porque Eu estou contigo e ninguém porá as mãos em ti para te fazer mal, pois tenho um povo numeroso nesta cidade.» 
Então, ele ficou lá durante um ano e seis meses, a ensinar-lhes a palavra de Deus. 
Sendo Galião procônsul da Acaia, levantaram-se os judeus, de comum acordo, contra Paulo e levaram-no ao tribunal. 
«Este homem disseram eles induz as pessoas a prestar culto a Deus de uma forma contrária à Lei.» 
Paulo ia abrir a boca, quando Galião disse aos judeus: «Se se tratasse de uma injustiça ou grave delito, escutaria as vossas queixas, ó judeus, como é meu dever. 
Mas como se trata de um conflito doutrinal sobre palavras e nomes e acerca de vossa própria Lei, o assunto é convosco. Recuso-me a ser juiz em semelhante questão.» 
E mandou-os sair do tribunal. 
Então todos se apoderaram de Sóstenes, o chefe da sinagoga, e puseram-se a bater-lhe diante do tribunal. E Galião não se importou nada com isso. 
Depois de se ter demorado ainda algum tempo em Corinto, Paulo despediu-se dos irmãos e embarcou para a Síria, com Priscila e Áquila, rapando a cabeça em Cêncreas, por causa de um voto que tinha feito. 


Evangelho segundo S. João 16,20-23a.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Em verdade, em verdade vos digo: haveis de chorar e lamentar-vos, ao passo que o mundo há-de gozar. Vós haveis de estar tristes, mas a vossa tristeza há-de converter-se em alegria! 
A mulher, quando está para dar à luz, sente tristeza, porque chegou a sua hora; mas, quando deu à luz o menino, já não se lembra da sua aflição, com a alegria de ter vindo um homem ao mundo. 
Também vós vos sentis agora tristes, mas Eu hei-de ver-vos de novo! Então, o vosso coração há-de alegrar-se e ninguém vos poderá tirar a vossa alegria. 
Nesse dia, já não me perguntareis nada. Em verdade, em verdade vos digo: se pedirdes alguma coisa ao Pai em meu nome, Ele vo-la dará. 



Da Bíblia Sagrada - Edição dos Franciscanos Capuchinhos - www.capuchinhos.org 



Comentário ao Evangelho do dia feito por : 

São João Crisóstomo (c. 345-407), presbítero de Antioquia, bispo de Constantinopla, doutor da Igreja 
Catequeses baptismais, nº 4, 12-15 

Toda a Criação geme e sofre as dores de parto (Rm 8,22)

São Paulo escreveu: «Se alguém está em Cristo, é uma nova criação» (2Co 5,17) [...]. Mas dizei-me qual destas duas coisas é mais espantosa: ver o céu ou qualquer outro elemento renovar-se, ou ver um homem passar da malícia à virtude e renunciar ao erro para se ligar à verdade? Pois foi a isto mesmo que São Paulo chamou «nova criação». [...] Com efeito, os que aderiram a Cristo pela fé depuseram o fardo dos seus pecados como se põe de lado uma roupa velha. Ao abandonar o erro, foram iluminados pelo sol da justiça (cf Ml 3,20) como se veste uma roupa nova e brilhante, uma veste real [...]: «As coisas antigas passaram, eis que todas as coisas se tornaram novas» (ibid). [...] A graça de Deus irrompeu, e remodelou e converteu as almas, transformando-as. [...]


Já observaste como todos os dias o Mestre realiza esta nova criação? É que muitas vezes os homens passaram a vida inteira apegados aos prazeres deste mundo, adorando as criaturas e tomando-as por deuses. Quem, portanto, senão o Senhor, poderia persuadi-los a elevarem-se de repente a um tão alto grau de virtude, passando a desprezar todos esses ídolos, adorando o Criador do universo e depositando Nele a sua fé, muito acima de todas as coisas desta vida? [...]


Convido-vos, portanto, a todos — aos que foram baptizados anteriormente, tal como aos que acabam de receber essa graça do Mestre — a escutar esta exortação do Apóstolo: «As coisas antigas passaram, eis que todas essas coisas se tornaram novas.» Esqueçamos todo o nosso passado; reformulemos a vida como cidadãos chamados a uma vida nova. Em tudo o que dizemos, em tudo o que fazemos, consideremos a dignidade Daquele que habita em nós.

publicado por portucalia às 12:59

Maio 01 2013

Número de mortos após desabamento de edifício sobe para 402

Agência Lusa01.05.2013 - 09h45 | Atualizado em 01.05.2013 - 09h58

No prédio de oito andares funcionavam cinco fábricas. A tragédia é considerada o acidente industrial mais grave na história do país (Foto: Agência Lusa)

O número de mortos confirmados após desabamento de um edifício em Bangladesh subiu para 402, segundo divulgaram autoridades de Bangladesh nesta quarta-feira (1º/5). Segundo porta-voz, 149 pessoas continuam desaparecidas.

No edifício de oito andares funcionavam cinco fábricas. A tragédia é considerada o acidente industrial mais grave na história do país. Em novembro do ano passado, um incêncio em uma fábrica deixou 111 mortos.

O acidente mais recente, nos arredores da cidade de Daca, levou a novas acusações por parte de ativistas de que as multinacionais ocidentais colocam os lucros à frente da segurança ao produzirem os seus produtos em países onde os trabalhadores ganham menos de 40 dólares por mês.

Até ao momento, sete pessoas foram detidas e respondem a processos por homicídio e negligência.

 

 

COMENTO ;  BANGLADESCH É UM DESTES LUARES ONDE A EXPLORAÇÃO DOS OPERÁRIOS POR CAPIALISTAS QUE DEVIAM ESTAR NA PRISÃO  CHEG A UM ABSURDO.  TODO MÊS, DEVIDO AS PÉSSIMAS CONDIÇÕES DE TRABALHO, CENTENAS DE  TRABALHADES  SÃO MORTOS COM DESABAMENTO, PELA MÃ ALIMENTAÇÃO E POR GANHAREM  APENAS 40 DÓLARES POR Mês.  ENQUANTO OS GRANDES  SUPER-MERCADOS COMPRA  JEANS, BLUSAS, ETC. A PREÇOS QUE OS  FABRICANTES NACIONAIS NÃO PODEM CONCORRER.  A OIT - ORGANIZAÇÃO INERNACIONAL DO TRABALHO - DEVERIA INERVIR NESTE PAÍS DE MERDA.  

 

 

 

publicado por portucalia às 14:55

Maio 01 2013
TEXTOS DE SÃO JOSEMARIA

01 de maio de 2013

Vossa vocação humana é parte da vossa vocação divina”


Ao crescer e viver como qualquer um de nós, Jesus, nosso Senhor e Modelo, revelou-nos que a existência humana – a tua –, as ocupações comuns e habituais, têm um sentido divino, de eternidade. (Forja, 688)


A fé e a vocação de cristãos afetam toda a nossa existência, não apenas uma parte. As relações com Deus são necessariamente relações de entrega, e assumem um sentido de totalidade. A atitude do homem de fé é olhar para a vida, em todas as suas dimensões, sob uma perspectiva nova: a que Deus nos dá.

Todos vós, que hoje celebrais comigo esta festa de São José, sois homens dedicados ao trabalho nas mais diversas profissões humanas, fazeis parte dos lares mais diversos, pertenceis a tão diferentes nações, raças e línguas. Fostes educados em centros de ensino, em oficinas ou escritórios, exercestes a vossa profissão durante anos, travastes relações profissionais e pessoais com os vossos companheiros, participastes na solução dos problemas coletivos das vossas empresas e da vossa sociedade.

Pois bem: recordo‑vos, uma vez mais, que nada disso é alheio aos planos divinos. A vossa vocação humana é parte, e parte importante, da vossa vocação divina. Esta é a razão pela qual tendes que vos santificar – contribuindo ao mesmo tempo para a santificação dos outros, dos vossos iguais – precisamente santificando o vosso trabalho e o vosso ambiente: essa profissão ou ofício que preenche vossos dias, que dá uma fisionomia peculiar à vossa personalidade humana, que é a vossa maneira de estar no mundo; esse lar, a vossa família; e essa nação em que nascestes e que amais. (É Cristo que passa, 46) [Topo] 

       http://www.opusdei.org.br/art.php?p=15510

publicado por portucalia às 14:49

Maio 01 2013

EVANGELHO QUOTIDIANO

"Senhor, a quem iremos? Tu tens palavras de vida eterna". João 6, 68


Quarta-feira, dia 01 de Maio de 2013

Quarta-feira da 5ª semana da Páscoa


Santo do dia : São José Operário,  Santa Comba do Alentejo, martir, +300 

Ver comentário em baixo, ou carregando aqui 
Isaac da Estrela : A parábola da vinha 

Livro dos Actos dos Apóstolos 15,1-6.

Naqueles dias, alguns homens que tinham descido da Judeia ensinavam aos irmãos: «Se não vos circuncidardes, de harmonia com o uso herdado de Moisés, não podereis ser salvos.» 
Depois de muita confusão e de uma controvérsia bastante viva de Paulo e Barnabé contra eles, foi resolvido que Paulo, Barnabé e mais alguns outros subissem a Jerusalém para consultarem, sobre esta questão, os Apóstolos e os Anciãos. 
Então, depois de despedidos pela igreja, atravessaram a Fenícia e a Samaria, relatando a conversão dos pagãos, o que causava imensa alegria a todos os irmãos. 
Chegados a Jerusalém, foram recebidos pela igreja, pelos Apóstolos e Anciãos e contaram tudo o que Deus fizera com eles. 
Levantaram-se alguns do partido dos fariseus, que tinham abraçado a fé, dizendo que era preciso circuncidar os pagãos e impor-lhes a observância da Lei de Moisés. 
Os Apóstolos e os Anciãos reuniram-se para examinarem a questão. 


Evangelho segundo S. João 15,1-8.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Eu sou a videira verdadeira e o meu Pai é o agricultor. 
Ele corta todo o ramo que não dá fruto em mim e poda o que dá fruto, para que dê mais fruto ainda. 
Vós já estais purificados pela palavra que vos tenho anunciado. 
Permanecei em mim, que Eu permaneço em vós. Tal como o ramo não pode dar fruto por si mesmo, mas só permanecendo na videira, assim também acontecerá convosco, se não permanecerdes em mim. 
Eu sou a videira; vós, os ramos. Quem permanece em mim e Eu nele, esse dá muito fruto, pois, sem mim, nada podeis fazer. 
Se alguém não permanece em mim, é lançado fora, como um ramo, e seca. Esses são apanhados e lançados ao fogo, e ardem. 
Se permanecerdes em mim e as minhas palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes, e assim vos acontecerá. 
Nisto se manifesta a glória do meu Pai: em que deis muito fruto e vos comporteis como meus discípulos.» 



Da Bíblia Sagrada - Edição dos Franciscanos Capuchinhos - www.capuchinhos.org 



Comentário ao Evangelho do dia feito por : 

Isaac da Estrela (?-c. 1171), monge cisterciense 
Sermão 16, 1º para o domingo da Septuagésima, §§5-8; SC 130 

A parábola da vinha

Professo todo o respeito pela fiel e pertinente explicação da vinha [da parábola de Mateus 20,15] enquanto Igreja universal: a vinha como representação de Cristo; os ramos como representação dos cristãos; o agricultor e proprietário como representação do Pai celeste; o dia como representação do tempo na sua totalidade ou da vida do homem; as horas representando as idades do mundo ou do indivíduo; a praça representando a actividade agitada do mundo, ávido de dinheiro.


Pessoalmente, porém, gosto de considerar a minha alma e o meu corpo, isto é, a totalidade da minha pessoa, como uma vinha. Não devo negligenciá-la, mas laborar, trabalhar para que ela não seja abafada por outros ramos ou por raízes alheias, nem incomodada pela profusão de rebentos no seu crescimento natural. Devo mondá-la para que não desenvolva demasiado sarmento, podá-la para que lhe nasçam mais frutos. Devo circundá-la com uma vedação para que não fique à mercê da pilhagem por quem passa na estrada, e sobretudo para que o javali da selva [...] não a devaste (cf Sl 79,14). Devo cultivá-la com o maior dos cuidados para que a cepa original da vinha escolhida não degenere, para que não se torne uma vinha abastardada, incapaz de alegrar Deus e os homens (cf Sl 103,15) ou talvez susceptível de os entristecer. Devo protegê-la com aturada vigilância para que o fruto que tanto trabalho custou e que por tanto tempo foi esperado não seja clandestinamente roubado por aqueles que, às escondidas, devoram o infeliz (Hab 3,14), para que não desapareça de repente numa devastação imprevista. Eis porque o primeiro homem recebeu a ordem de cultivar e guardar o Éden como se fosse uma vinha (Gn 2,15).

publicado por portucalia às 14:43

PORTUCÁLIA é um blog que demonstra para os nossos irmãos portugueses como o governo brasileiro é corrupto. Não se iludam com o sr. Lula.Textos literários e até poesia serão buscados em vários autores.
mais sobre mim
Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

14
17

25

26
29
31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO