PORTUCÁLIA

Fevereiro 08 2013

Luto ainda é recente na estação brasileira destruída na Antártica

Incêndio de há quase um 1 ano é lembrado com tristeza.
Construção de módulo emergencial deve terminar em março.

Eduardo CarvalhoDo G1, na Antártica

Comente agora

Com velocidade de 24 km/h, percorrendo o mar escuro da Antártica, repleto de icebergs e montanhas brancas de neve, a uma temperatura de 1º C, o navio oceanográfico Ary Rongel, em sua 19ª viagem para o continente gelado, se aproximou da Baía do Almirantado nesta quinta-feira (7).

Ao pé da montanha da Ilha Rei George, as luzes receptivas da Estação Científica Comandante Ferraz já não estão lá mais. O céu nublado e o vento incessante, que chega a cortar de tanto frio, dão as boas vindas aos militares, jornalistas e pesquisadores que chegavam ao local, que atualmente é sinônimo de perda e de esperança.

Perda porque ainda está vivo o sentimento decorrente da destruição da infraestrutura construída há quase 30 anos, que integrava cientistas e militares.

Luto também pela morte de duas pessoas em 25 de fevereiro de 2012: o suboficial Carlos Alberto Vieira Figueiredo e o primeiro-sargento Roberto Lopes dos Santos, que serão lembrados para sempre na ilha graças a duas cruzes colocadas no alto de um morro – um memorial que ainda lembra outros quatro ingleses e mais dois brasileiros que também morreram na região em anos diferentes.

Lama e maquinário
Um semicírculo rodeado de montanhas e geleiras protege a região dos ventos intensos provenientes do Mar Antártico. Tratores, contêineres, cabos e muita lama recepcionam os visitantes.

Caixotes brancos deram lugar ao ferro retorcido da antiga estação, retirados aos montes com a força de mais de cem homens e depositados no navio alemão Germânia, que está ancorado próximo à costa.

Ele será responsável por levar o material para o Rio de Janeiro, já que nada contaminante pode ficar na Antártica, por força do Tratado de Madri, acordo internacional de ocupação e preservação do continente.

O heliponto da estação já dá lugar aos primeiros contêineres que formarão os módulos emergenciais. Eles serão agrupados até o fim de março para abrigar um grupo de militares que fica durante o ano todo na Antártica – durante o rigoroso inverno polar.

Clima de Ferraz
Nem mesmo a promessa de uma nova casa tecnológica, com infraestrutura melhor trouxe de volta o “clima de Ferraz”, como definiu o técnico do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Heber Reis Passos, o HB, que já tem mais de 150 meses de experiência na Antártica.

“A estação tinha vida 24 horas. Qualquer bote que chegasse a qualquer hora, tinha gente pronta para recebe-los, além dos animais na praia, pinguins, pássaros. Depois do incêndio, a região passou a ter zero vida [de animais]. Quem viveu Ferraz, espera voltar a viver o mesmo clima de integração e solidariedade entre as pessoas”, explica.

Ajuda distante
O comandante do navio Ary Rongel, Marcelo Luis Seabra Pinto, não esquece cada momento da tragédia de fevereiro de 2012. Ele lembra que durante o acidente, sua embarcação e o navio Polar Almirante Maximiano estavam em Punta Arenas para manutenção e reabastecimento.

Ele foi informado por militares de Brasília do acidente e, do porto da cidade chilena, mobilizou forças para auxiliar no resgate das pessoas que estavam na estação. “Ter 28 anos de estação e perder tudo... é duro. Antes não tivéssemos perdido as duas vidas”, conta.

Mesmo a atual operação para levantar no local um Módulo Antártico Emergencial, que abrigará os brasileiros até que a nova estação seja erguida, não anima o comandante. “Se eu já estivesse vendo a estrutura nova... mas o que vi até agora são só destroços. Saber da estrutura toda destruída, que eu vivi e convivi, é muito triste. Tinha 60 pessoas [no interior da estação durante o incêndio]”.

 

publicado por portucalia às 20:24

Fevereiro 08 2013

Santa Josefina Bakhita

8 de Fevereiro

 

A- A+

Santa Josefina BakhitaSanta irmã morena, como era conhecida, nasceu no Sudão, em 1869. Santa Josefina, como muitos naquele tempo, viveu a dureza da escravidão. Bakhita, que significa "afortunada", não foi o nome dado a ela pelos pais, mas por uma das pessoas que, certa vez, a comprou.

Por intermédio de um cônsul italiano que a comprou, ela foi entregue a uma família amiga deste de Veneza. Ali, ela tornou-se amiga e também babá da filha mais nova deles que estava nascendo.

Em meio aos sofrimentos e a uma memória toda marcada pela dor e pelos medos, ela foi visitada pelo amor de Deus. Porque essa família de Veneza teve de voltar para a África, em vista de negócios, tanto a filha pequena quanto a babá foram entregues aos cuidados de irmãs religiosas de Santa Madalena de Canossa. Ali, Santa Bakhita conheceu o Evangelho; conhecendo a pessoa de Jesus, foi se apaixonando cada vez mais por Ele.

Com 21 anos, recebeu a graça do sacramento do batismo. Livremente, ela O acolheu e foi crescendo na vida de oração, experimentando o amor de Deus e se abrindo à ação do Espírito Santo.

Quando aqueles amigos voltaram para pegar Bakhita e a criança, foi o momento em que ela expressou o seu desejo de permanecer no local, porque queria ser religiosa. Passado o tempo de formação, recebeu a graça de ser acolhida como religiosa. Isso foi sinal de Deus para as irmãs e para o povo que rodeava aquela região.

Santa Josefina Bakhita, sempre com o sorriso nos lábios, foi uma mulher de trabalho. Exerceu várias atividades na congregação. Como porteira e bordadeira, ela serviu a Deus por intermédio dos irmãos. Carinhosamente, ela chamava a Deus como seu patrão, “o meu Patrão”, ela dizia.

Conhecida por muitos pela alegria e pela paz que comunicava, ela, com o passar dos anos, foi acometida por uma grave enfermidade. Sofreu por muito tempo, mas na sua devoção a Santíssima Virgem, na sua vida de oração, sacramental, de entrega total ao Senhor, ela pôde se deixar trabalhar por Deus, seu verdadeiro libertador. Ela partiu para a glória e foi canonizada pelo Papa João Paulo II no ano 2000. 

Santa Bakhita, rogai por nós!
publicado por portucalia às 13:43

Fevereiro 08 2013

Rei de Épiro entre 318 e 272 aC. AC, Pirro resgatado Taranto contra os romanos. Ele usou uma arma temível  os elefantes  e levou o elemento de surpresa para derrotar primeiro a Heraclea 280 aC. Ásculo AD então, no ano seguinte. Mas essa vitória foi pago tanto por causa das enormes baixas que Pirro exclamou: "Mais uma vitória como esta e estou perdido. "Pirro foi derrotado em Benevento, voltou a Epirus, Macedónia e conquistou o atacante foi morto em Argos.Posteridade escolheu suas palavras mais do que suas façanhas militares que se aplica aos ganhos duramente conquistados na vitória oca.

publicado por portucalia às 13:36

Fevereiro 08 2013

Este alto membro do PT foi tesoureiro da Dona Dilma Roussef durante a sua campamnha para a Presidência da Repúbloica.  A Justiça tenta há dois anos intimá-lo mas ele não é encontrado.  Eis aí um dos exemplos deste petista que  é considerado um  alto "quadro"  do PT.  É preciso escrever mais ?  

publicado por portucalia às 13:24

Fevereiro 08 2013

Microsoft e Symantec se unem para combater rede de cibercriminosos

 

JEREMY KIRK, IDG NEWS SERVICE

07 de fevereiro de 2013 - 19h05
página 1 de 1
  • A Microsoft e a Symantec derrubaram uma botnet (rede de computadores zumbis) que assumiu o controle de milhões de computadores com o objetivo de realizar atividades criminosas, como roubo de identidade e fraude de cliques.

A botnet Bamital ameaçava a indústria de publicidade online de 12,7 bilhões de dólares dos EUA, gerando cliques fraudulentos em anúncios de Internet - que financiam muitos dos serviços gratuitos online disponíveis aos consumidores, disseram as empresas.

Pelo menos 8 milhões de computadores foram infectados pelo Bamital ao longo dos últimos dois anos, escreveu o conselheiro assistente geral da Unidade de Crimes Digitais da Microsoft, Richard Boscovich Domingues, em um post no blog da empresa, na quarta-feira (6/2).

Essa é a sexta rede cibercriminosa que a Microsoft fechou nos últimos três anos, e a segunda em cooperação com a Symantec, escreveu Boscovich. "A maioria, se não todos, os proprietários de computadores infectados pelo Bamital não sabem que suas máquinas estão comprometidas", disse a Microsoft em um processo civil apresentado em 31 de janeiro à Corte Distrital dos EUA.

A ação pediu ao tribunal permissão para quebrar o sistema de comando-e-controle da botnet. A agência federal de aplicação da lei, U.S. Marshals, escoltou investigadores em instalações de hospedagem Web na Virgínia e em Nova Jersey, onde apreenderam provas e dados, escreveu Boscovich.

Como ocorreu com processos judiciais anteriores relacionados a botnets, a Microsoft nomeou 18 réus "anônimos", vários deles estão listados como "vivem na Rússia, EUA e Reino Unido". A ação será alterada quando os nomes dos acusados reais forem descobertos.

Ataques silenciosos

O código Bamital enganava os usuários para que acessassem sites maliciosos, mesmo que clicassem nos resultados legítimos das pesquisas retornados por meio de buscas como o Bing, Yahoo e Google, de acordo com a ação judicial.

Ao gerar cliques e visitas indesejadas, a botnet distorcia o ambiente de publicidade online, fazendo com que os anunciantes pagassem por cliques que não eram reais, diz o processo. "Simplesmente, o proprietário do anúncio pagou por um tráfego de internet que é de não-uso", afirma.

O Bamital também pode roubar informações pessoais de computadores e realizar ataques distribuídos de negação de serviço (DDoS), que atrapalham sites por bombardeá-los com muito tráfego.

Um esforço para limpar os computadores infectados está a caminho. Quando as pessoas com máquinas comprometidas completarem uma pesquisa, eles serão direcionados para uma página da Microsoft e da Symantec, que explica como remover o software malicioso.

"Descobrimos que esforços de limpeza como este, não somente ajudam a limpar os computadores das pessoas, mas também levam a infraestrutura que a botnet precisa para ser impactante e rentável para bem longe dos cibercriminosos", escreveu Boscovich.

 

publicado por portucalia às 13:16

Fevereiro 08 2013

Sexta-feira, dia 08 de Fevereiro de 2013

Sexta-feira da 4ª semana do Tempo Comum


Santo do dia : S. Jerónimo Emiliano, presbítero, +1537,  Santa Josefina Bakhita, religiosa, +1947 

Ver comentário em baixo, ou carregando aqui 
Beato João Paulo II : Testemunhos de fé perante as forças do mal 

Carta aos Hebreus 13,1-8.

Irmãos: Que permaneça a caridade fraterna. 
Não vos esqueçais da hospitalidade, pois, graças a ela, alguns, sem o saberem, hospedaram anjos. 
Lembrai-vos dos presos, como se estivésseis presos com eles, e dos que são maltratados, porque também vós tendes um corpo. 
Seja o matrimónio honrado por todos e imaculado o leito conjugal, pois Deus julgará os impuros e os adúlteros. 
Vivei sem avareza, contentando-vos com o que possuís, porque o próprio Deus disse: Não te deixarei nem te abandonarei. 
Assim, podemos dizer confiadamente:O Senhor é o meu auxílio;não temerei; que poderá fazer-me um homem? 
Recordai-vos dos vossos guias, que vos pregaram a palavra de Deus; observai o êxito da sua conduta e imitai a sua fé. 
Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e pelos séculos. 


Evangelho segundo S. Marcos 6,14-29.

Naquele tempo, o rei Herodes ouviu falar de Jesus, pois o seu nome se tornara célebre; e dizia-se: «Este é João Baptista, que ressuscitou de entre os mortos e, por isso, manifesta-se nele o poder de fazer milagres»; 
outros diziam: «É Elias»; outros afirmavam: «É um profeta como um dos outros profetas.» 
Mas Herodes, ouvindo isto, dizia: «É João, a quem eu degolei, que ressuscitou.» 
Na verdade, tinha sido Herodes quem mandara prender João e pô-lo a ferros na prisão, por causa de Herodíade, mulher de Filipe, seu irmão, que ele desposara. 
Porque João dizia a Herodes: «Não te é lícito ter contigo a mulher do teu irmão.» 
Herodíade tinha-lhe rancor e queria dar-lhe a morte, mas não podia, 
porque Herodes temia João e, sabendo que era homem justo e santo, protegia-o; quando o ouvia, ficava muito perplexo, mas escutava-o com agrado. 
Mas chegou o dia oportuno, quando Herodes, pelo seu aniversário, ofereceu um banquete aos grandes da corte, aos oficiais e aos principais da Galileia. 
Tendo entrado e dançado, a filha de Herodíade agradou a Herodes e aos convidados. O rei disse à jovem: «Pede-me o que quiseres e eu to darei.» 
E acrescentou, jurando: «Dar-te-ei tudo o que me pedires, nem que seja metade do meu reino.» 
Ela saiu e perguntou à mãe: «Que hei-de pedir?» A mãe respondeu: «A cabeça de João Baptista.» 
Voltando a entrar apressadamen

te, fez o seu pedido ao rei, dizendo: «Quero que me dês imediatamente, num prato, a cabeça de João Baptista.» 
O rei ficou desolado; mas, por causa do juramento e dos convidados, não quis recusar. 
Sem demora, mandou um guarda com a ordem de trazer a cabeça de João. O guarda foi e decapitou-o na prisão; 
depois, trouxe a cabeça num prato e entregou-a à jovem, que a deu à mãe. 
Tendo conhecimento disto, os discípulos de João foram buscar o seu corpo e depositaram-no num sepulcro. 



Da Bíblia Sagrada - Edição dos Franciscanos Capuchinhos - www.capuchinhos.org 



Comentário ao Evangelho do dia feito por : 

Beato João Paulo II (1920-2005), papa 
Homilia de 07/05/2000 na comemoração dos testemunhos de fé do século XX, nº 4 (trad. © copyright Libreria Editrice Vaticana, rev.) 

Testemunhos de fé perante as forças do mal

«Felizes de vós, se fordes insultados e perseguidos, e se disserem toda a espécie de calúnias contra vós por causa de Mim. Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa no céu!» (Mt 5, 11-12). Como condizem estas palavras de Cristo com as inumeráveis Testemunhas da Fé do século passado, que foram insultadas e perseguidas, mas jamais vencidas pela força do mal!


Onde o ódio parecia contaminar toda a vida, sem dar a possibilidade de escapar à sua lógica, elas demonstraram que «o amor é mais forte que a morte» (Ct 8,6). No interior de terríveis sistemas opressivos que desfiguravam o homem, nos lugares de sofrimento, entre privações inauditas, ao longo de marchas esgotantes, expostas ao frio, à fome, torturadas, vítimas de vários tipos de sofrimento, elas fizeram ressoar em voz alta a sua adesão a Cristo morto e ressuscitado. [...]


Muitos rejeitaram ceder ao culto dos ídolos do século XX e foram sacrificados pelo comunismo, pelo nazismo, pela idolatria do Estado ou da raça. Muitos outros morreram durante guerras étnicas e tribais, porque recusaram uma lógica alheia ao evangelho de Cristo. Alguns conheceram a morte porque, seguindo o modelo do bom Pastor, quiseram permanecer com os seus fiéis, apesar das ameaças. Em cada continente e ao longo de todo o século XX, houve quem preferiu morrer para não faltar à própria missão. Religiosos e religiosas viveram a sua consagração até à efusão do sangue. Homens e mulheres crentes morreram oferecendo a sua existência por amor dos fiéis, de forma especial dos mais pobres e dos mais frágeis. Não poucas mulheres perderam a própria vida para defender a sua dignidade e pureza. «Quem tem apego à sua vida, perdê-la-á; quem despreza a sua vida neste mundo conservá-la-á para a vida eterna» (Jo 12, 25).



publicado por portucalia às 13:08

PORTUCÁLIA é um blog que demonstra para os nossos irmãos portugueses como o governo brasileiro é corrupto. Não se iludam com o sr. Lula.Textos literários e até poesia serão buscados em vários autores.
mais sobre mim
Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9



26


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO