PORTUCÁLIA

Dezembro 14 2012

Sexta-feira, dia 14 de Dezembro de 2012

Sexta-feira da 2a semana do Advento


Santo do dia : S. João da Cruz, presbítero, reformador, Doutor da Igreja, +1591 

Ver comentário em baixo, ou carregando aqui 
Beato John Henry Newman : A sabedoria de Deus 

Livro de Isaías 48,17-19.

Eis o que diz o Senhor, teu redentor, o Santo de Israel: «Eu sou o Senhor teu Deus, que te dou lições para teu bem, que te guio pelo caminho que deves seguir. 
Ah! Se tivesses atendido ao que Eu mandava! O teu bem-estar seria como um rio, a tua felicidade como as ondas do mar. 
A tua posteridade seria como a areia, como os seus grãos, os frutos do teu ventre. O teu nome não seria aniquilado, nem destruído diante de mim.» 


Evangelho segundo S. Mateus 11,16-19.

Naquele tempo, disse Jesus à multidão: «A quem poderei comparar esta geração? É semelhante a crianças sentadas na praça, que se interp

elam umas às outras, 
dizendo: 'Tocámos flauta para vós e não dançastes; entoámos lamentações e não batestes no peito!’ 
Na verdade, veio João, que não come nem bebe, e dizem dele: 'Está possesso!’ 
Veio o Filho do Homem, que come e bebe, e dizem: 'Aí está um glutão e bebedor de vinho, amigo de cobradores de impostos e pecadores!’ Mas a sabedoria foi justificada pelas suas próprias obras.» 



Da Bíblia Sagrada - Edição dos Franciscanos Capuchinhos - www.capuchinhos.org 



Comentário ao Evangelho do dia feito por : 

Beato John Henry Newman (1801-1890), presbítero, fundador do Oratório em Inglaterra 
Meditações e Devoções, partes III, VII Deus Connosco 1 

A sabedoria de Deus

São João Baptista vivia apartado do mundo, era nazir (cf Lc 1,15; Nb 6,1), consagrado a Deus. Deixou o mundo e com ele se confrontou [...], chamando-o ao arrependimento. Todos os habitantes de Jerusalém iam ter com ele ao deserto (Mc 3,5) e ele confrontava-os face a face. Mas ao ensinar falava de Alguém que havia de vir a eles e falar-lhes de um modo muito diferente. Alguém que não Se separaria deles, que não Se apresentaria como um ser superior, mas como um irmão, feito da mesma carne e dos mesmos ossos, sendo um entre muitos irmãos, um entre a multidão. E, na verdade, Ele já estava no meio deles:  «No meio de vós está Quem vós não conheceis» (Jo 1,26). [...]


Por fim, Jesus começa a mostrar-Se e a «manifestar a Sua glória» (Jo 2,11) através de milagres. Mas onde? Numa boda. E como? Multiplicando o vinho. [...] Comparai tudo isso com o que Ele diz de Si próprio: «Veio João, que não comia nem bebia. Vem o Filho do homem, que come e bebe, e dizem: 'É um bêbado'». Podiam odiar João, mas respeitavam-no; a Jesus, porém, desprezavam-n'O. [...]


Isto porque Tu, oh meu Senhor, amas tanto esta natureza humana que criaste. Não nos amas simplesmente enquanto Tuas criaturas, obra das Tuas mãos, mas enquanto seres humanos. Tu amas tudo, pois tudo criaste, mas amas os homens acima de tudo. Como é isto possível Senhor? Que há no homem que não há nas outras criaturas? «Que é o homem para Te lembrares dele, o filho do homem para com ele Te preocupares?» (Sl 8,5) [...] Não tomaste a natureza dos anjos quando Te manifestaste para a nossa salvação e não tomaste uma natureza humana, nem um papel, nem um cargo acima duma vida humana vulgar — não foste nazir, nem sacerdote, nem levita, nem monge, nem eremita. Vieste, precisa e plenamente, nesta natureza humana que tanto amas, [...] nesta carne que caiu com Adão, com todas as nossas enfermidades, os nossos sentimentos e as nossas afinidades, exceptuando o pecado.



publicado por portucalia às 16:29

Dezembro 14 2012

Sexta-feira, dia 14 de Dezembro de 2012

Sexta-feira da 2a semana do Advento


Santo do dia : S. João da Cruz, presbítero, reformador, Doutor da Igreja, +1591 

Ver comentário em baixo, ou carregando aqui 
Beato John Henry Newman : A sabedoria de Deus 

Livro de Isaías 48,17-19.

Eis o que diz o Senhor, teu redentor, o Santo de Israel: «Eu sou o Senhor teu Deus, que te dou lições para teu bem, que te guio pelo caminho que deves seguir. 
Ah! Se tivesses atendido ao que Eu mandava! O teu bem-estar seria como um rio, a tua felicidade como as ondas do mar. 
A tua posteridade seria como a areia, como os seus grãos, os frutos do teu ventre. O teu nome não seria aniquilado, nem destruído diante de mim.» 


Evangelho segundo S. Mateus 11,16-19.

Naquele tempo, disse Jesus à multidão: «A quem poderei comparar esta geração? É semelhante a crianças sentadas na praça, que se interp

elam umas às outras, 
dizendo: 'Tocámos flauta para vós e não dançastes; entoámos lamentações e não batestes no peito!’ 
Na verdade, veio João, que não come nem bebe, e dizem dele: 'Está possesso!’ 
Veio o Filho do Homem, que come e bebe, e dizem: 'Aí está um glutão e bebedor de vinho, amigo de cobradores de impostos e pecadores!’ Mas a sabedoria foi justificada pelas suas próprias obras.» 



Da Bíblia Sagrada - Edição dos Franciscanos Capuchinhos - www.capuchinhos.org 



Comentário ao Evangelho do dia feito por : 

Beato John Henry Newman (1801-1890), presbítero, fundador do Oratório em Inglaterra 
Meditações e Devoções, partes III, VII Deus Connosco 1 

A sabedoria de Deus

São João Baptista vivia apartado do mundo, era nazir (cf Lc 1,15; Nb 6,1), consagrado a Deus. Deixou o mundo e com ele se confrontou [...], chamando-o ao arrependimento. Todos os habitantes de Jerusalém iam ter com ele ao deserto (Mc 3,5) e ele confrontava-os face a face. Mas ao ensinar falava de Alguém que havia de vir a eles e falar-lhes de um modo muito diferente. Alguém que não Se separaria deles, que não Se apresentaria como um ser superior, mas como um irmão, feito da mesma carne e dos mesmos ossos, sendo um entre muitos irmãos, um entre a multidão. E, na verdade, Ele já estava no meio deles:  «No meio de vós está Quem vós não conheceis» (Jo 1,26). [...]


Por fim, Jesus começa a mostrar-Se e a «manifestar a Sua glória» (Jo 2,11) através de milagres. Mas onde? Numa boda. E como? Multiplicando o vinho. [...] Comparai tudo isso com o que Ele diz de Si próprio: «Veio João, que não comia nem bebia. Vem o Filho do homem, que come e bebe, e dizem: 'É um bêbado'». Podiam odiar João, mas respeitavam-no; a Jesus, porém, desprezavam-n'O. [...]


Isto porque Tu, oh meu Senhor, amas tanto esta natureza humana que criaste. Não nos amas simplesmente enquanto Tuas criaturas, obra das Tuas mãos, mas enquanto seres humanos. Tu amas tudo, pois tudo criaste, mas amas os homens acima de tudo. Como é isto possível Senhor? Que há no homem que não há nas outras criaturas? «Que é o homem para Te lembrares dele, o filho do homem para com ele Te preocupares?» (Sl 8,5) [...] Não tomaste a natureza dos anjos quando Te manifestaste para a nossa salvação e não tomaste uma natureza humana, nem um papel, nem um cargo acima duma vida humana vulgar — não foste nazir, nem sacerdote, nem levita, nem monge, nem eremita. Vieste, precisa e plenamente, nesta natureza humana que tanto amas, [...] nesta carne que caiu com Adão, com todas as nossas enfermidades, os nossos sentimentos e as nossas afinidades, exceptuando o pecado.



publicado por portucalia às 16:27

PORTUCÁLIA é um blog que demonstra para os nossos irmãos portugueses como o governo brasileiro é corrupto. Não se iludam com o sr. Lula.Textos literários e até poesia serão buscados em vários autores.
mais sobre mim
Dezembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9

20
22

23
26



pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO