PORTUCÁLIA

Dezembro 05 2012

O número de mortes causadas pelo Bopha, mais forte tufão a atingir as Filipinas este ano, passou de 200, informaram autoridades nesta quarta-feira. O número de mortos não está claro: são 230 segundo agência Reuters e 270 de acordo com a Associated Press.

Centenas estão desaparecidos após deslizamentos de terra e enchentes causadas pelo tufão, que nesta quarta-feira atingiu resorts de praia e áreas de mergulho no norte de Palawan com ventos centrais de 120 km/h e rajadas de até 150 km/h. Houve poucos danos, à medida que a tempestade começa a enfraquecer.

Leia também:  Tufão Bopha causa mortes e devasta sul das Filipinas

 

AP

Moradores tentam recuperar pertences em casa destruída pelo tufão Bopha em Butuan, nas Filipinas (04/12)

 

Os locais mais atingidos foram a as cidades agrícolas, litorâneas e mineradoras na região de Mindanao, no sul do país, onde o Bopha atingiu o continente na terça-feira, destruindo casas, e causando deslizamentos de terra e inundações repentinas.

Arthur Uy, governador de Compostela Valley, a província mais atingida, em Mindanao, disse que água e lama das montanhas invadiram edifícios escolares, quadras cobertas, prédios públicos e centros de saúde, onde os moradores haviam buscado abrigo. O número de mortos na província é de ao menos 150.

"As águas vieram tão de repente e inesperadamente, e os ventos eram tão ferozes, que agravaram a perda de vidas e os meios de subsistência", disse Uy à Reuters em uma entrevista por telefone.

Danos à agricultura e infraestrutura na província de Compostela Valley podem chegar a pelo menos 4 bilhões de pesos (US$ 98 milhões), com o tufão destruindo de 70% a 80% das plantações, a maioria de banana para exportação, disse Uy.

Cerca de 60 pessoas morreram apenas no município de New Bataan e em torno de 245 ainda estavam desaparecidas, disse Uy, acrescentando que a área foi inicialmente isolada por bloqueios de estradas.

Cerca de 20 tufões atingem as Filipinas anualmente, muitas vezes causando morte e destruição. O tufão Washi matou 1,5 MIL pessoas em Mindanao, também em dezembro, no ano passado.

Com Reuters

publicado por portucalia às 12:56

Dezembro 05 2012

WOLFGANG AMADEUS MOZART, compositor austríaco, nascido em 27 de janeiro de 1756 em Salsburgo e falecido em 5 de dezembro de 1791 em Viena. Pertenceu ao Classicismo, usando os floreios do Barroco e os rebuscados agudos do Romantismo. Sua obra revela a liberdade do pensamento humano. O poder único e incomum da música de Mozart provavelmente tem sua origem em sua vida, em especial nas circunstâncias que cercaram o seu nascimento. Ele foi concebido num espaço incomum. Sua existência pré-natal foi diariamente imersa em música. Seu pai era um excelente violinista e sua mãe se dedicava ao canto. Descobriu-se que, em especial, os concertos para violino criam grande efeito curativo sobre o corpo humano, principalmente na parte neurológica.   Mozart foi um executante talentoso desde os 4 anos e suas primeiras composições deram-se aos 6 anos: um Minueto e um Trio. Em 35 anos ele compôs 627 obras.

 

publicado por portucalia às 12:52

Dezembro 05 2012

WOLFGANG AMADEUS MOZART, compositor austríaco, nascido em 27 de janeiro de 1756 em Salsburgo e falecido em 6 de dezembro de 1791 em Viena. Pertenceu ao Classicismo, usando os floreios do Barroco e os rebuscados agudos do Romantismo. Sua obra revela a liberdade do pensamento humano. O poder único e incomum da música de Mozart provavelmente tem sua origem em sua vida, em especial nas circunstâncias que cercaram o seu nascimento. Ele foi concebido num espaço incomum. Sua existência pré-natal foi diariamente imersa em música. Seu pai era um excelente violinista e sua mãe se dedicava ao canto. Descobriu-se que, em especial, os concertos para violino criam grande efeito curativo sobre o corpo humano, principalmente na parte neurológica.   Mozart foi um executante talentoso desde os 4 anos e suas primeiras composições deram-se aos 6 anos: um Minueto e um Trio. Em 35 anos ele compôs 627 obras.

 

publicado por portucalia às 12:50

Dezembro 05 2012

 

A bolsa permitirá a Rui L. Reis, durante cinco anos, produzir conhecimento no âmbito da Medicina Regenerativa para desenvolver substitutos de tecidos com funcionalidades in-vivo únicas A bolsa permitirá a Rui L. Reis, durante cinco anos, produzir conhecimento no âmbito da Medicina Regenerativa para desenvolver substitutos de tecidos com funcionalidades in-vivo únicasImagem: AFP/ERIC PIERMONT

A bolsa permitirá a Rui L. Reis, durante cinco anos, produzir conhecimento no âmbito da Medicina Regenerativa, "que permita no futuro desenvolver substitutos de tecidos com funcionalidades in-vivo únicas".

As bolsas são tidas como "uma espécie de Prémios Nobel europeus", escreve a academia numa nota de imprensa.

Criadas em 2008, as bolsas avançadas já foram atribuídas a cerca de 1.200 cientistas em toda a Europa, entre os quais cinco portugueses.

Rui L. Reis, diretor do Grupo de Investigação 3B's da Universidade do Minho, tem 45 anos e é já o cientista português com mais publicações no ISI Web of Knowledge, a principal base de dados científica. É também um dos investigadores portugueses mais citados.

Muito recentemente, conseguiu um financiamento de 3,15 milhões de euros, um dos maiores de sempre atribuídos a um investigador português, para um projeto europeu.

Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico.

publicado por portucalia às 12:44

Dezembro 05 2012

Quarta-feira, dia 05 de Dezembro de 2012 Quarta-feira da 1a semana do Advento Santo do dia : S. Geraldo, bispo, +1108, S. Martinho de Dume, bispo, +579, S. Frutuoso, bispo, +665, S. Sabas Ver comentário em baixo, ou carregando aqui Papa Bento XVI: A Eucaristia, Sacramento do mundo renovado Livro de Isaías 25,6-10. Sobre este monte, o Senhor do Universo prepara para todos os povos um banquete de manjares suculentos, um banquete de vinhos deliciosos, carnes gordas e saborosas, vinhos velhos e bem tratados. Neste monte, Ele arrancará o véu de luto que cobre todos os povos, o pano que encobre todas as nações. Aniquilará a morte para sempre. O Senhor DEUS enxugará as lágrimas de todas as faces, e eliminará o opróbrio que pesa sobre o seu povo, sobre toda a nação. Foi o SENHOR quem o proclamou. Dir-se-á naquele dia: «Este é o nosso Deus, nele confiámos e Ele nos salva. Este é o SENHOR em quem confiámos. Congratulemo-nos e rejubilemos com a sua salvação. A mão do SENHOR repousará sobre este monte.» Moab, porém, a rebelde, será pisada no seu próprio terreno, como se pisa a palha na lixeira.

 

Evangelho segundo S. Mateus 15,29-37. Naquele tempo, Jesus foi para junto do mar da Galileia. Subiu ao monte e sentou-se. Vieram ter com Ele numerosas multidões, transportando coxos, cegos, aleijados, mudos e muitos outros, que lançavam a seus pés. Ele curou-os, de modo que as multidões ficaram maravilhadas ao ver os mudos a falar, os aleijados escorreitos, os coxos a andar e os cegos com vista. E davam glória ao Deus de Israel. Jesus, chamando os discípulos, disse-lhes: «Tenho compaixão desta gente, porque há já três dias que está comigo e não tem que comer. Não quero despedi-los em jejum, pois receio que desfaleçam pelo caminho.» Os discípulos disseram-lhe: «Onde iremos buscar, num deserto, pães suficientes para saciar tão grande multidão?» Jesus perguntou-lhes: «Quantos pães tendes?» Responderam: «Sete, e alguns peixinhos.» Ordenou à multidão que se sentasse. Tomou os sete pães e os peixes, deu graças, partiu-os e dava-os aos discípulos, e estes, à multidão. Todos comeram e ficaram sacia-dos; e, com os bocados que sobejaram, encheram sete cestos.

 

Da Bíblia Sagrada - Edição dos Franciscanos Capuchinhos - www.capuchinhos.org Comentário ao Evangelho do dia feito por : Papa Bento XVI Homilia de 29/5/2005, na conclusão do Congresso Eucarístico Italiano (© copyright L. E. V., rev.) A Eucaristia, Sacramento do mundo renovado Queridos amigos [...], temos de redescobrir a alegria do domingo cristão. Temos de redescobrir com orgulho o privilégio de poder participar na Eucaristia, que é o sacramento do mundo renovado. A ressurreição de Cristo aconteceu no primeiro dia da semana, que nas Escrituras é o dia da criação do mundo. Precisamente por isto o domingo era considerado pela comunidade cristã dos primeiros tempos como o dia em que teve início o novo mundo, aquele no qual, com a vitória de Cristo sobre a morte, começou a nova criação. Recolhendo-se em volta da mesa eucarística, a comunidade ia-se modelando como novo povo de Deus. Santo Inácio de Antioquia qualificava os cristãos como «aqueles que alcançaram a nova esperança», e apresentava-os como pessoas «que vivem segundo o domingo (iuxta dominicam viventes)». Nesta perspectiva o Bispo antioqueno perguntava: «Como poderemos viver sem Aquele pelo qual também os profetas esperaram?» (Epist. ad Magnesios, 9, 1-2) «Como poderemos viver sem Ele?» Sentimos ressoar nestas palavras de Santo Inácio a afirmação dos mártires de Abitene: «Não podemos viver sem o domingo (Sine dominico non possumus)». Precisamente disto brota a nossa oração: que também os cristãos de hoje reencontrem a consciência da importância decisiva da celebração dominical e saibam tirar da participação na Eucaristia o estímulo necessário para um novo compromisso no anúncio ao mundo de Cristo, «nossa paz» (Ef 2, 14). Amém!

publicado por portucalia às 12:36

PORTUCÁLIA é um blog que demonstra para os nossos irmãos portugueses como o governo brasileiro é corrupto. Não se iludam com o sr. Lula.Textos literários e até poesia serão buscados em vários autores.
mais sobre mim
Dezembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9

20
22

23
26



pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO