PORTUCÁLIA

Outubro 24 2012

Quarta-feira, dia 24 de Outubro de 2012

Quarta-feira da 29ª semana do Tempo Comum


Santo do dia : Santo António Maria Claret, bispo, fundador, +1870 

Ver comentário em baixo, ou carregando aqui 
Beato Guerric de Igny : “Vós não estais nas trevas para que aquele dia vos surpreenda como um ladrão” (1 Ts 5, 4) 

Carta aos Efésios 3,2-12.

Irmãos: «Certamente já ouvistes falar da graça de Deus que me foi dada para vosso benefício, a fim de realizar o seu plano: 
que, por revelação, me foi dado conhecer o mistério, tal como antes o descrevi resumidamente. 
Lendo-o, podeis fazer uma ideia da compreensão que tenho do mistério de Cristo, 
que, não foi dado a conhecer aos filhos dos homens, em gerações passadas, como agora foi revelado aos seus santos Apóstolos e Profetas, no Espírito: 
os gentios são admitidos à mesma herança, membros do mesmo Corpo e participantes da mesma promessa, em Cristo Jesus, por meio do Evangelho. 
Dele me tornei servidor, pelo dom da graça de Deus que me foi dada, pela eficácia do seu poder. 
A mim, o menor de todos os santos, foi dada a graça de anunciar aos gentios a insondável riqueza de Cristo 
e a todos iluminar sobre a realização do mistério escondido desde séculos em Deus, o criador de todas as coisas 
para que agora, por meio da Igreja, seja dada a conhecer, aos Principados e às Autoridades no alto do Céu, a multiforme sabedoria de Deus, 
de acordo com o desígnio eterno que Ele realizou em Cristo Jesus Senhor nosso. 
Em Cristo, mediante a fé nele, temos a liberdade e coragem de nos aproximarmos de Deus com confiança. 


Evangelho segundo S. Lucas 12,39-48.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Ficai a sabê-lo bem: se o dono da casa soubesse a que hora viria o ladrão, não teria deixado arrombar a sua casa. 
Estai preparados, vós também, porque o Filho do Homem chegará na hora em que menos pensais.» 
Pedro disse-lhe: «Senhor, é para nós que dizes essa parábola, ou é para todos igualmente?» 
O Senhor respondeu: «Quem será, pois, o administrador fiel e prudente a quem o senhor pôs à frente do seu pessoal para lhe dar, a seu tempo, a ração de trigo? 
Feliz o servo a quem o senhor, quando vier, encontrar procedendo assim. 
Em verdade vos digo que o porá à frente de todos os seus bens. 


Mas, se aquele administrador disser consigo mesmo: 'O meu senhor tarda em vir' e começar a espancar servos e servas, a comer, a beber e a embriagar-se, 
o senhor daquele servo chegará no dia em que ele menos espera e a uma hora que ele não sabe; então, pô-lo-á de parte, fazendo o partilhar da sorte dos infiéis. 
O servo que, conhecendo a vontade do seu senhor, não se preparou e não agiu conforme os seus desejos, será castigado com muitos açoites. 
Aquele, porém, que, sem a conhecer, fez coisas dignas de açoites, apenas receberá alguns. A quem muito foi dado, muito será exigido; e a quem muito foi confiado, muito será pedido.» 



Da Bíblia Sagrada - Edição dos Franciscanos Capuchinhos - www.capuchinhos.org 



Comentário ao Evangelho do dia feito por : 

Beato Guerric de Igny (c. 1080-1157), abade cisterciense 
3º Sermão para o Advento 

“Vós não estais nas trevas para que aquele dia vos surpreenda como um ladrão” (1 Ts 5, 4)

«Prepara-te, Israel, para te encontrares com o teu Deus, porque Ele vai chegar» (cf. Am 4,12). E vós, também, irmãos, «estai preparados, porque à hora que menos pensais virá o Filho do Homem». Nada mais certo do que a Sua vinda, mas nada mais incerto do que o momento dessa vinda. De facto, pertence-nos tão pouco conhecer o tempo ou os momentos que o Pai, no Seu poder, tem fixados, que nem sequer aos anjos que O rodeiam lhes é dado saber o dia ou a hora (Act 1,7; Mt 24,36).


O nosso último dia virá também: é um facto muito certo. Mas quando, onde e como, isso é muito incerto. Sabemos unicamente, como já se disse antes de nós, que «para aos anciãos, ele já se encontra no limiar, enquanto para os jovens está à espreita» (S. Bernardo). [...] Esse dia não deve apanhar-nos de surpresa, não acautelados, como um ladrão durante a noite. [...] Que o temor, permanecendo em vela, nos tenha sempre preparados, até que a segurança se sobreponha ao temor, e não o temor à segurança. «Estarei atento, diz o sábio, para não cometer pecado» (Sl 17,24), já que não posso preservar-me da morte. Ele sabe, de facto, que «o justo, surpreendido pela morte, encontrará descanso» (Sb 4,7); mais ainda, triunfam da morte os que não foram escravos do pecado durante a vida. Como é belo, meus irmãos, não só ter segurança perante a morte, mas também triunfar dela com glória, seguros no testemunho da própria consciência.

publicado por portucalia às 15:00

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



PORTUCÁLIA é um blog que demonstra para os nossos irmãos portugueses como o governo brasileiro é corrupto. Não se iludam com o sr. Lula.Textos literários e até poesia serão buscados em vários autores.
mais sobre mim
Outubro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9


21



pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO