PORTUCÁLIA

Junho 29 2012
MENSAGEM DO EVANGELHO 29.06.2012

SÃO PEDRO E SÃO PAULO



Evangelho (Mt 16,13-19): Naquele tempo, Jesus foi à região de Cesaréia de Filipe e ali perguntou aos discípulos: «Quem é que as pessoas dizem ser o Filho do Homem?». Eles responderam: «Alguns dizem que és João Batista; outros, Elias; outros ainda, Jeremias ou algum dos profetas». «E vós», retomou Jesus, «quem dizeis que eu sou?». Simão Pedro respondeu: «Simão Pedro respondeu: Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo!Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo». Jesus então declarou: «Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi carne e sangue quem te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. Por isso, eu te digo: tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e as forças do Inferno não poderão vencê-la. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus». Palavra da Salvação.


REFLEXÃO


Hoje temos o prazer e a alegria de celebrar estes dois grandes apóstolos, que representam as verdadeiras colunas de nossa Igreja, e modelos de santidade para nossa espiritualidade cristã.

Ambos, por caminhos diferentes tiveram o privilégio de se comprometer de uma maneira radical, com a pessoa e a missão de Jesus Cristo. Pedro, o pescador por excelência, homem simples de atitudes bem duras, enquanto que Paulo, aquele judeu convicto de sua sabedoria; os dois tiveram a mesma sorte através do martírio, derramaram o seu sangue, que serviu como semente de novos cristãos.

Suas atitudes e palavras ficaram gravadas na história pelo testemunho autêntico de vida, e referenciais na construção do Reino que Jesus veio instaurar.

Pedro foi o primeiro a professar a fé em Jesus Cristo, e por isso, ELE fundou a sua Igreja na fragilidade humana, mas na firmeza desta fé, que se tornou a verdadeira rocha viva. Pedro soube muito bem conduzir os seus companheiros nesta caminhada, mostrando a sua fidelidade ao mestre, mesmo com suas limitações, falhas e fraquezas.

Parece até uma contradição, Jesus ter escolhido um simples pescador, homem do povo, que vivia o dia a dia do trabalho puxado e duro. Mas a sua coragem fazia a diferença na sua vida. E sobre esta base de fé que o Evangelho nos apresenta Jesus firmando toda a história da Igreja.

A profissão de fé de Pedro foi o resultado da revelação de Deus, assim como diz Jesus no Evangelho. Não foi a carne e o sangue que te revelou isto, mas meu Pai que está nos céus. Jamais o Apóstolo Pedro sabia quem era o Cristo, realmente foi obra da revelação do Pai. Podia até pensar como os outros afirmavam ser um dos profetas, mas a sua resposta foi fruto da vontade de Deus que lhe mostrou, e colocou a resposta em sua boca.

Pela fé de Pedro Jesus fundou a sua Igreja. Comunidade daqueles que seguem fielmente os passos e caminhos de Jesus. Sua presença viva de homens e mulheres que vivem o Evangelho.

Paulo, escolhido por Deus, na celebre estrada de Damasco, que ofuscou a sua visão, e desafiou para segui-lo e deixar de perseguir a Igreja. Ele soldado romano, obediente fiel as ordens imperiais, funcionava como verdadeiro carrasco de cristãos, passou daquele momento a seguir os caminhos do Senhor.

Paulo deu um ritmo diferente a Igreja, fundando e criando as comunidades cristãs através da pregação e da missão. Ao contrário de Pedro, Paulo ganhou o mundo missionário, aos pagãos e também a todos aqueles que desconheciam o projeto de Jesus libertador.

Espelhada no exemplo desses dois apóstolos a Igreja deve estar sempre a serviço do povo de Deus, sendo fiel a coragem de Pedro e o espírito missionário de Paulo, para que a Boa Nova do Reino possa chegar aos povos de todas as nações.

Quando professamos a nossa fé em Jesus Cristo, não significa simplesmente ser um seu admirador, e entusiasmado com sua Pessoa, mas acima de tudo, aceitar chamado para assumir a Missão Dele, vivendo o discipulado, comprometer-se com Ele, viver os seus ensinamentos, configurar-se a Ele!

Muitos, hoje, até que ficam anestesiados pelo magnitude  e grandeza da obra do Salvador, mas quando se trata de assumir os desafios que seu Evangelho propõe, preferimos ficar na nossa como se diz. A fé é compromisso que é preciso repartir, assim diz a música, em terras estranhas ou no nosso próprio lar.

É pela fé que reconhecemos em Jesus, o nosso Deus e Senhor, o que não é fruto do esforço humano, mas sim, dom de Deus para todos aqueles que se abrem a sua graça. Assim, como aconteceu com Pedro e com Paulo, acontece conosco também, quando abrimos o coração para Deus Ele age no mundo, através de nós.

O evangelho que a liturgia de hoje nos apresenta, chega até a nós, como um convite a tomarmos uma decisão mais séria deixando acontecer em nossas vidas o questionamento de Jesus feito aos seus discípulos. Afinal quem é Jesus para nós? Você saberia responder de pronto agora ou deixaria o tempo passar para fazer uma descoberta posterior?

Hoje, depois de tão grande prova de amor, não é mais necessário que Jesus nos faça indagações, para que possamos dar a Ele uma resposta de amor.

Façamos a nós mesmos a pergunta: “O que foi feito por mim para agradecer o amor maior de Jesus em minha vida”? Será que a minha resposta seria satisfatória ou encontraria desculpas para respondê-Lo?

Realmente, o espaço que encontraremos para responder aos apelos do Senhor será a vida do dia a dia que ensinará a minha adesão ao projeto de Jesus Cristo.

Pedro e Paulo são modelos de discípulos, missionários, com suas virtudes e fraquezas, mais sobre tudo, pelo seu amor e fidelidade a Jesus Cristo e a sua Igreja.
publicado por portucalia às 14:45

PORTUCÁLIA é um blog que demonstra para os nossos irmãos portugueses como o governo brasileiro é corrupto. Não se iludam com o sr. Lula.Textos literários e até poesia serão buscados em vários autores.
mais sobre mim
Junho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


19
22



pesquisar
 
blogs SAPO